Leia também:
X Coreia do Norte confirma lançamento de míssil hipersônico

‘Peixe com mãos’ é visto pela 1ª vez em 22 anos na Austrália

Espécie corre grave risco de extinção

Pierre Borges - 06/01/2022 12h48 | atualizado em 06/01/2022 13h08

Peixe-mão
Pesquisadores acreditavam que o peixe-mão-de-rosa vivia apenas em águas rasas Foto: Reprodução/YouTube/Martin Puchert

Um peixe com barbatanas semelhantes a mãos foi encontrado por pesquisadores rastejando no fundo do mar na Austrália. A espécie rara corre risco de extinção e esta foi a primeira aparição dela em mais de 20 anos.

O “brachiopsilus dianthus”, também conhecido conhecido como “peixe-mão-de-rosa”, pode usar suas barbatanas para se apoiar no fundo do mar e “andar”, além de nadar. Acreditava-se que se tratava de um peixe que só vivia em águas rasas, porém ele foi encontrado em uma profundidade de 150 metros na costa sul selvagem da Tasmânia.

– Esta é uma descoberta empolgante e oferece esperança para a sobrevivência contínua do peixe mão-de-rosa, já que claramente ele tem um habitat e uma distribuição mais amplos do que se pensava – declarou Neville Barret, professor associado da Universidade da Tasmânia e pesquisador.

O peixe ameaçado de extinção é nativo apenas da Austrália. Em 2015, um mapeamento encontrou somente 79 animais da espécie no oceano, o que representa um risco extremo de extinção.

Em outubro, um assistente de pesquisa de Barret estava examinando as imagens de uma câmera deixada pela equipe no fundo do mar do Tasman Fracture Marine Park e identificou o peixe.

– Eu estava assistindo a um dos nossos vídeos brutos e havia um peixinho que apareceu na borda do recife que parecia um pouco estranho. Eu dei uma olhada mais de perto e dava para ver suas mãozinhas – disse Ashlee Bastiaansen, do Instituto de Estudos Antárticos e Marinhos da universidade, ao jornal australiano ABC.

O vídeo mostra o peixe de cerca de 15 cm nadando após ser incomodado por uma lagosta.

– Estamos muito entusiasmados em poder usar a gama de técnicas agora e realmente ver como esses habitats mais profundos são para uma espécie tão rara – disse Barret.

Confira o vídeo:

Leia também1 Integrantes do Jota Quest testam positivo para o coronavírus
2 Jornalista de afiliada da RedeTV!, Lívio Galeno, morre aos 36 anos
3 Apresentador xinga a cantora Ivete Sangalo: "Vagabunda"
4 RJ: Vacinação infantil começa no dia 17. Veja o calendário!
5 Após 15 anos, jornalista Rodrigo Raposo é demitido da Globo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.