Leia também:
X Trump derruba obrigação de médicos realizarem abortos

Paraguai está há mais de um mês sem mortes por Covid-19

País autorizou atividades ao ar livre e a reabertura de restaurantes e igrejas

Rafael Ramos - 15/06/2020 11h40

Paraguai dá sequência à reabertura das atividades em lojas e igrejas Foto: EFE/Nathalia Aguilar

Sem registrar mortes por coronavírus há mais de um mês, o Paraguai deu início à fase 3 da reabertura gradual de suas atividades nesta segunda-feira (15). Restaurantes estão autorizados a abrir desde que façam agendamento prévio com reserva de mesa e registro individual de cada cliente, com nome, sobrenome, endereço, número de documento de identidade e telefone.

Atividades ao ar livre estão autorizadas para grupos de até duas pessoas. As academias e ginásios estão liberados apenas para atividades sem contato físico. Já atividades esportivas e recreativas ao ar livre para crianças e adolescentes devem ser acompanhadas de um adulto, evitando o contato físico com outras crianças que não sejam do mesmo círculo familiar.

Cinemas drive-in receberam autorização para funcionar desde que respeitem o distanciamento físico. Igrejas e templos religiosos poderão retomar suas atividades com um máximo de 20 pessoas. Já as aulas presenciais seguem suspensas.

Apesar das novas flexibilizações da quarentena, o governo paraguaio insiste para que a população siga adotando as medidas sanitárias, como o uso de máscaras, a constante lavagem das mãos e o distanciamento físico de dois metros. Até o momento, o Paraguai teve 1.289 casos registrados e 650 pessoas curadas.

Leia também1 Itália tem menor número de mortes por Covid desde março
2 Rio e SP já preparam fábricas para vacina contra Covid-19
3 Estudo no RJ indica que 28% têm anticorpos contra Covid
4 Igreja se transforma em bar em protesto contra proibições
5 Covidão: 3,3 mil denúncias já atingem 12 estados e o DF

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.