Leia também:
X Ator é preso durante protesto nos Estados Unidos

Mais Médicos, do PT, é exemplo de escravidão, indica ONU

Posicionamento diz respeito a missões de Cuba em outros países

Henrique Gimenes - 10/01/2020 21h55 | atualizado em 11/01/2020 10h49

ONU considera missões de médicos cubanos como trabalho escravo Foto: Divulgação

Um posicionamento da Organização das Nações Unidas (ONU) classificou as missões de médicos de Cuba em outros países como “trabalho forçado”. A conclusão é de Urmila Bhoola, relatora especial sobre Formas Contemporâneas de Escravidão, e Maria Grazia Giammarinaro, relatora especial sobre Tráfico de Pessoas. A informação foi dada pelo site O Antagonista.

O posicionamento foi em resposta a uma denúncia da ONG espanhola Defensores dos Prisioneiros Cubanos.

De acordo com a ONU, “condições de trabalho relatadas podem ser consideradas trabalho forçado de acordo com os indicadores estabelecidos pela Organização Internacional do Trabalho. O trabalho forçado constitui uma forma contemporânea de escravidão”.

Ao veículo, o advogado Javier Larrondo, diretor da ONG, afirmou que a medida pode fazer vários governos revisarem os acordos sobre os médicos cubanos.

– Isso vai fazer com que muitos governos revisem a maneira como esses acordos foram feitos, para evitar o trabalho forçado – disse.

No Brasil, as missões de médicos cubanos foram realizadas por meio do programa Mais Médicos, instituído pelo PT.

Os profissionais de Cuba deixaram o Brasil após a eleição do presidente Jair Bolsonaro.

*Atualizada 11/01 às 00h10

Leia também1 Ator é preso durante protesto nos Estados Unidos
2 Mulher é presa após fingir ser um rapaz e abusar de meninas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.