Leia também:
X Empresa dos EUA pagou propina no Brasil, Equador e Venezuela

Líbano: Operação militar contra Estado Islâmico deixa mortos

Informação foi divulgada pelas forças de segurança interna libanesas, neste domingo.

Pleno.News - 27/09/2020 21h01 | atualizado em 27/09/2020 21h06

Operação ocorreu na região de Walid Khaled, que faz fronteira com a Síria Foto: EFE/EPA/WAEL HAMZEH

Várias pessoas foram mortas na noite deste sábado (26) em uma operação no Norte do Líbano perto da fronteira síria contra uma suposta célula do Estado Islâmico de mais de 15 pessoas, informaram as forças de segurança interna libanesas (ISF) neste domingo.

A ISF declarou em comunicado que, depois de ter identificado mais de 15 integrantes do grupo e sitiar uma casa onde estavam hospedados, houve um confronto que levou à morte de todos os supostos terroristas.

As autoridades não detalharam o número de óbitos no confronto, mas uma fonte do exército libanês, que pediu anonimato, afirmou à Agência EFE que as forças de segurança ainda estavam procurando por corpos na área.

A confusa operação ocorreu na região de Walid Khaled, que faz fronteira com a Síria, e começou, segundo a ISF, após a identificação dos quatro responsáveis por um ataque armado na cidade de Kaftun, ao norte do país, em 22 de agosto, que deixou três civis mortos.

Os quatro suspeitos, segundo as forças de segurança faziam parte de uma célula que opera para o Estado Islâmico no Líbano. As investigações seguintes ao ataque levaram a ISF a determinar a identidade de todos os membros de um grupo terrorista de mais de 15 pessoas, três das quais foram presas dias atrás.

– As forças de segurança interna libanesas enfrentaram um grupo terrorista que havia se infiltrado na região através da fronteira síria e conseguiram eliminar seus membros e perseguir outros – declarou o presidente do Líbano, Michel Aoun.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Empresa dos EUA pagou propina no Brasil, Equador e Venezuela
2 Trump quer que Biden faça teste antidoping antes de debate
3 Quem é a juíza conservadora que Trump indicou à Suprema Corte
4 Trump afirma que democratas tentam fraudar eleição
5 Trump indica Amy Coney Barrett para vaga na Suprema Corte

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.