Leia também:
X Lula enviará assessor à Ucrânia para encontro com Zelensky

OMS fala em “alto risco” após invasão de laboratório no Sudão

Instituto de pesquisa possui amostras de patógenos perigosos, como cólera, sarampo e poliomelite

Thamirys Andrade - 26/04/2023 13h27 | atualizado em 26/04/2023 13h58

Rua danificada pela batalha em Cartum, no Sudão Foto: EFE/EPA/Indonesian Embassy KBRI Khartoum

O representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) no Sudão, Nima Saeed Abid, expressou profunda preocupação com a tomada de um laboratório com materiais biológicos perigosos, em meio aos conflitos no Sudão. Para a entidade, o caso oferece “alto risco biológico” visto que o instituto de pesquisa, localizado na capital do país, Cartum, armazena patógenos como sarampo, cólera e poliomelite.

As declarações de Abid ocorreram durante entrevista coletiva, nesta terça-feira (25). A interação ocorreu por meio de videoconferência em Genebra, e o representante falou diretamente da cidade de Porto Sudão, para onde foi levado a fim de se proteger do conflito.

De acordo com Abid, uma facção invadiu o Laboratório Nacional de Saúde Pública e passou a usá-lo como instalação militar. O grupo ainda determinou a expulsão de todos os pesquisadores e técnicos do instituto.

Vale destacar que a capital está sem luz elétrica em razão do conflito, o que também contribui para a ameaça biológica no laboratório.

Desde 15 de abril, o Sudão vem sofrendo com um confronto entre paramilitares das Forças de Apoio Rápido (RSF) e as forças armadas do país. Até o momento, 459 pessoas foram mortas e 4.072 ficaram feridas, segundo informações da OMS.

Leia também1 Lula enviará assessor à Ucrânia para encontro com Zelensky
2 Presidente da Colômbia quer a renúncia de todo o gabinete
3 Ação judicial abre nova crise na família real britânica
4 Em Madri, Lula se encontra com o presidente da Espanha
5 Asteroide de 300 metros de diâmetro passará perto da Terra

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.