Leia também:
X Incêndio em prédio em Taiwan deixa 46 mortos e 41 feridos

OMS: Descoberta da origem da Covid poderá ter ‘última chance’

Organização montou nova equipe de especialistas para as investigações

Pleno.News - 14/10/2021 12h17 | atualizado em 14/10/2021 12h26

Tedros Adhanom Ghebreyesus Foto: EFE / EPA / LAURENT GILLIERON

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta quarta-feira (13) a composição de seu novo Grupo de Assessoria Científica sobre a Origem de Novos Patógenos (Sago, na sigla em inglês), no qual a epidemiologista cubana María Guzmán, junto a outros 25 especialistas, terá a missão de continuar investigando como surgiu a Covid-19, entre outras doenças.

Junto com Guzmán, do Instituto de Medicina Tropical Pedro Kourí (IPK), estarão virologistas, epidemiologistas e outros especialistas do Brasil, dos Estados Unidos, do Reino Unido, da Rússia, da França, da Alemanha, da China e do Japão, entre outros países.

Alguns deles trabalham em instituições como a Fundação Oswaldo Cruz, a Universidade de Oxford, os Centros de Controle de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês) e o Instituto Pasteur, de acordo com a lista fornecida pela OMS.

Os 26 membros ainda passarão por uma avaliação final, na qual a OMS também levará em consideração as avaliações públicas destes candidatos.

O comitê foi formado não apenas para pesquisar a origem do coronavírus causador da Covid-19, para o qual uma missão de especialistas da OMS e outras organizações já viajou à China em fevereiro deste ano, mas também para, eventualmente, investigar as causas de futuros agentes patogênicos perigosos.

– Compreender de onde vêm esses agentes patogênicos é essencial para evitar futuros surtos com potencial epidêmico e pandêmico – disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em um comunicado, prevendo que o coronavírus SARS-CoV-2, a causa da Covid-19, “não será o último a surgir”.

Tedros também declarou que a força-tarefa recém-criada pode ser a “última chance” de descobrir a verdade sobre as origens da pandemia do coronavírus.

*EFE

Leia também1 Bolsonaro diz que decidiu não tomar a vacina contra Covid-19
2 Transmissão de Covid no Brasil é a menor desde abril de 2020
3 EUA: Texas proíbe que empresas exijam certificado de vacina
4 Jogador cristão da NBA lidera movimento contra vacinação
5 OMS: Vacinas de laboratórios chineses requerem três doses

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.