Leia também:
X EUA: Mulheres poderão receber pílulas abortivas pelo correio

Ômicron será predominante nos EUA já nas próximas semanas

Segundo diretora do CDC, a variante "está aumentando rapidamente"

Pleno.News - 17/12/2021 16h47 | atualizado em 17/12/2021 17h21

estátua da liberdade statue-of-liberty-gcede3cce8_1920
Estátua da liberdade, em Nova Iorque Foto: Pixabay

Nas próximas semanas, a Ômicron, variante do vírus causador da Covid-19, irá se tornar a predominante nos Estados Unidos, conforme antecipou, nesta sexta-feira (17), a diretora dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Rochelle Walensky.

Em entrevista coletiva, Walensky disse que “embora a Delta continue circulando amplamente pelos EUA, a Ômicron está aumentando [a circulação] rapidamente”.

– Esperamos que se torne a cepa predominante nos Estados Unidos, tal como em outros países, nas próximas semanas – projetou Walensky, frisando que, até agora, a Ômicron foi detectada em 39 estados americanos e em 75 países.

Ela acrescentou que os EUA estão registrando infecções de Ômicron tanto em pessoas com o ciclo vacinal completo contra a Covid-19 como naquelas que receberam a dose de reforço, mas observou que estes casos “são mais suaves ou assintomáticos devido à proteção da vacina”.

De acordo com dados dos CDC, as infecções e hospitalizações por Covid-19 nos EUA aumentaram na última semana. A média diária nos últimos sete dias foi de 119.500 casos e 7.800 internações hospitalares, um aumento de 4% em comparação com a semana anterior. Em termos de mortes, a média diária durante o mesmo período foi de 1.200, um aumento de 8%.

Dado este pico global, o epidemiologista-chefe do governo dos EUA, Anthony Fauci, afirmou que o país enfrenta atualmente “um aumento muito significativo da Delta”, enquanto esperava um aumento da incidência da Ômicron. Segundo o especialista, as pessoas não vacinadas correm um “alto risco” de contrair Covid-19 grave.

– Aqueles que estão totalmente vacinados estão muito melhores, mas a proteção ideal é estar totalmente imunizado e com a dose de reforço – aconselhou.

*EFE

Leia também1 EUA: Mulheres poderão receber pílulas abortivas pelo correio
2 EUA aplicam sanções ao PCC e outros grupos criminosos internacionais
3 Maduro diz ter se reunido com "alguém da CIA" recentemente
4 Avanço da Ômicron faz França impor restrições ao Reino Unido
5 2 doses da CoronaVac e da Pfizer não detêm a Ômicron, diz estudo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.