Leia também:
X Macron se pronuncia sobre caso de professor decapitado

Nove são presos por morte de professor decapitado na França

Educador foi morto após mostrar caricaturas de Maomé aos alunos

Paulo Moura - 17/10/2020 08h58

Professor foi decapitado por mostrar caricaturas de Maomé aos alunos Foto: EFE/EPA/Yoan Valat

A polícia da França já prendeu nove pessoas até a manhã deste sábado (17) suspeitos de participarem do assassinato de um professor que mostrou caricaturas de Maomé a seus alunos. O homem apontado como responsável pela decapitação foi morto pelos policiais.

Entre os presos estão dois pais de alunos do instituto onde o professor trabalhava. De acordo com a investigação, eles discutiram com o educador por causa da caricatura de Maomé exibida em sala de aula. Também foram presas três pessoas próximas ao agressor e quatro familiares dele.

O caso aconteceu na sexta, por volta das 17h locais (12h de Brasília), próximo da escola onde o professor dava aulas em Conflans-Sainte-Honorine, uma pequena cidade 35 mil habitantes a 50 quilômetros de Paris.

Segundo fontes da polícia francesa, o homem que cometeu o crime era um russo de origem chechena de 18 anos. Os agentes afirmam que tentaram prendê-lo após o ataque, mas ele estava agressivo e, por isso, foi necessário abrir fogo e matá-lo.

Leia também1 Macron se pronuncia sobre caso de professor decapitado
2 Professor é decapitado após mostrar caricaturas de Maomé
3 Globo deve demitir mais de 150 pessoas com fim de programas
4 Bolsonaro apresenta kit de 'ética e cidadania' no lugar do 'kit gay'
5 Globo bate o martelo e decreta fim do humorístico Zorra

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.