Leia também:
X Terremoto de 7,7 graus aciona alerta de tsunami no Pacífico Sul

Nasce bebê real que teve título negado pela mãe por “maldição”

Eugenie, neta da rainha, afirmou em setembro do ano passado que abriria mão do título real do filho que estava esperando

Paulo Moura - 10/02/2021 14h21 | atualizado em 10/02/2021 17h15

Princesa Eugenie e o marido, Jack Foto: Reprodução

Acostumadas a receber palpites sobre resultados de jogos de futebol e outras competições esportivas, as casas de aposta do Reino Unido passaram a operar uma competição distinta desde terça-feira (9). Apostadores de todo o país têm buscado as casas para dar seus “pitacos” sobre o nome do mais novo “bebê real”, 9° bisneto da rainha Elizabeth II.

Primeiro filho da princesa Eugenie de York, o menino nasceu no Portland Hospital, em Londres, na terça-feira. De acordo com um comunicado divulgado pelo Palácio de Buckingham, a criança nasceu em um parto tranquilo, pesando pouco mais de 3,5 quilos.

– A rainha, o duque de Edimburgo, o duque de York, a duquesa de York e o senhor e a senhora Brooksbank foram informados [sobre o nascimento] e estão muito satisfeitos com a notícia – diz a nota oficial da família real.

Após a confirmação do nascimento de um menino, as apostas em torno o nome do novo “bebê real” rapidamente cresceram em algumas das principais casas de aposta do país, como a Betfair e a Landbrokes. Entre os nomes favoritos, figuram alguns como Arthur (primeiro colocado nas duas casas de aposta), James, Frederick, Edward e Albert, de acordo com o portal da revista People.

Pelas redes sociais, a princesa de York (10ª na linha de sucessão do trono britânico) comemorou o nascimento do filho publicando uma foto. Na imagem, ela e o marido, Jack Brooksbank, seguram a mão do bebê.

MÃE DO BEBÊ REJEITA TÍTULO POR “MALDIÇÃO”
Em setembro do ano passado, a princesa Eugenie, neta da rainha, afirmou que abriria mão do título real do filho que estava esperando. Em uma entrevista para a Vanity Fair, ela disse que os títulos são uma maldição e que não aceitaria um para seu bebê.

– Eugenie sabe que um título pode ser uma maldição tanto quanto uma bênção. E ela e Jack querem que seus filhos tenham uma vida normal e, eventualmente, trabalhem para ganhar a vida. Os títulos realmente não importam para Jack e Eugenie. Eles só querem uma criança feliz e saudável – afirmou uma fonte para o Daily Star.

Leia também1 Neta de rainha Elizabeth chama título real de "maldição"
2 Retrospectiva 2020. Veja os famosos que subiram ao altar
3 Pastora da Hillsong pede perdão por ofensas a mulheres em 2003
4 Reino Unido pode prender quem omitir passagem pelo Brasil
5 Pescador acha pérola rara de R$ 1,8 milhão, mas acaba preso

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.