Leia também:
X Ucrânia: Segunda tentativa de corredor humanitário fracassa

“Não é apenas operação militar, é guerra”, afirma papa Francisco

Pontífice deu declaração ao final da oração dominical do Ângelus, no Vaticano

Pleno.News - 06/03/2022 12h14

Papa Francisco durante celebração neste domingo Foto: EFE/EPA/Vatican Media

O papa Francisco pediu, neste domingo (6), o fim imediato dos ataques armados na Ucrânia, para que o diálogo prevaleça e para que o respeito ao direito internacional seja restabelecido no país após a invasão iniciada pela Rússia há 11 dias.

O pontífice afirmou que o que está acontecendo na Ucrânia “não é apenas uma operação militar, mas uma guerra”, que “semeia morte, destruição e miséria”. A declaração foi feita no final da oração dominical do Ângelus diante de centenas de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, no Vaticano, muitas delas com bandeiras ucranianas.

O líder católico ainda garantiu que a Santa Sé está “pronta para fazer tudo” pela paz e revelou que dois cardeais viajaram à Ucrânia nos últimos dias para levar ajuda. Francisco também agradeceu aos jornalistas pelo trabalho de campo, que permite “avaliar a crueldade da guerra”.

Depois do Ângelus, o papa lançou um apelo pelo fim da guerra na Ucrânia, um país pelo qual disse correr “rios de sangue e lágrimas” e onde “a necessidade de assistência humanitária cresce dramaticamente de hora em hora”.

– Envio um apelo sincero para que sejam assegurados corredores humanitários e para garantir e facilitar o acesso da ajuda a áreas sitiadas a fim de fornecer assistência para salvar vidas a nossas irmãs e irmãos oprimidos por bombas e pelo medo. Acima de tudo, eu imploro que os ataques armados cessem – completou.

*EFE

Leia também1 Ucrânia: Segunda tentativa de corredor humanitário fracassa
2 Noiva lembra última conversa com jogador morto após infarto
3 Brasileiros gastam até R$ 7 mil para lutar na guerra na Ucrânia
4 TST abre licitação para gastar mais de R$ 520 mil em cadeiras
5 Rússia diz que abrirá corredores humanitários neste domingo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.