Nada de Lula, Greta ou Raoni: Etíope vence Nobel da Paz

Anúncio provocou decepção na militância de esquerda

Pleno.News - 11/10/2019 07h46

Primeiro-ministro da Etiópia é o vencedor do prêmio Nobel Foto: EFE/Alessandro di Meo

O prêmio Nobel da Paz anunciou, nesta sexta-feira (11), o nome do primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, como o vencedor. O anúncio do nome do primeiro-ministro é um banho de água fria nas expectativas da militância da esquerda, que esperava a vitória do ex-presidente Lula, ou da ativista Greta Thunberg, ou mesmo do cacique Raoni Metuktire, especulado como um dos favoritos ao prêmio.

O vencedor da honraria, concedida àqueles que tenham feito “a maior ou melhor ação pela fraternidade entre as nações”. O anúncio foi feito em Oslo, na Noruega.

Abiy Ahmed foi premiado por sua atuação em busca da solução do conflito na fronteira entre Etiópia e Eritreia. Ao todo, Ahmed receberá um prêmio de cerca de R$ 3,7 milhões.

Desde 2018, quando se tornou primeiro-ministro, Ahmed demonstrou a intenção de retomar o processo de paz entre as duas nações. A vontade Ahmed resultou num acordo assinado entre os países vizinhos.

O conflito na fronteira entre Etiópia e Eritreia já deixou mais de 80 mil pessoas mortas nos dois últimos anos.

LEIA TAMBÉM+ Nobel vai para pesquisa que ajuda no tratamento do câncer
+ Morre primeira mulher negra a ganhar Prêmio Nobel
+ Físico brasileiro, Gleiser vence o "Nobel da espiritualidade"


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo