Leia também:
X Triste! Incêndio em zoológico deixa 30 animais mortos

Mortos em razão de incêndios na Austrália chegam a 17

Previsão é que as condições se agravem para o próximo sábado

Paulo Moura - 02/01/2020 10h30 | atualizado em 04/01/2020 20h19

Incêndios na Austrália já mataram 17 pessoas Foto: EFE/EPA/Delwp Gippsland

As autoridades da Austrália confirmaram nesta quinta-feira (2), a morte de mais uma pessoa por causa dos incêndios que estão devastando o sudeste do país, o que aumenta para 17 o número de vítimas nos últimos meses, enquanto milhares de pessoas se preparam para deixar suas casas em áreas ameaçadas.

O mais recente caso de falecimento aconteceu no estado de Vitória, segundo confirmou o governador Daniel Andrews. Já no estado de Nova Gales do Sul, o mais afetado pelo avanço das chamas, há um novo registro de desaparecimento.

Nesta segunda localidade já são 15 mortos, sete apenas desde segunda-feira. Por isso, as autoridades locais ordenaram a evacuação de diversos pontos do litoral, antes que haja o agravamento das condições, como esperado para o próximo sábado.

– A prioridade hoje é combater o fogo e evacuar, deixar as pessoas a salvo. O que é absolutamente importante é que continuemos mantendo o foco nessas tarefas importantes – disse o primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, em entrevista coletiva.

Para sábado (4), a previsão é que as condições se tornem perigosas, com temperaturas acima de 40 graus e fortes ventos. Em Nova Gales do Sul, os incêndios já devastaram 3,6 milhões de hectares, 70% de toda a área queimada no país.

*Agência EFE

Leia também1 Sobre Austrália, Zambelli questiona: 'Onde está Greta?'
2 Marinha da Austrália resgata pessoas em área de incêndio
3 Paris tem queima de carros e vandalismo na virada do ano
4 Dono da Havan diz que fogo em estátua foi terrorismo
5 Feliz Ano Novo! Austrália comemora a chegada de 2020

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.