Leia também:
X Meghan faz exigências para visitar família real com Harry

Macron anuncia morte de líder do Estado Islâmico na África

Líder terrorista dominava território do Grande Saara

Pleno.News - 16/09/2021 09h02 | atualizado em 16/09/2021 09h28

Presidente da França Emmanuel Macron anunciou morte de líder jihadista Foto: EFE/EPA/Christophe Petit Tesson

O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou, na madrugada desta quinta-feira (data local) que o líder do grupo terrorista estatal islâmico no Grande Saara, Adnan Abu Walid al Sahrawi, foi “neutralizado” pelas forças militares francesas.

– Este é outro grande sucesso em nossa luta contra grupos terroristas no Sahel. A França pensa nesta noite em todos os seus heróis que morreram pela França no Sahel, nas operações Serval e Barkhane, nas famílias enlutadas de todos os seus feridos. O sacrifício deles não foi em vão. Com nossos parceiros africanos, europeus e americanos, continuaremos esta luta – escreveu o presidente francês no Twitter.

Desde 2014, Barkhane tem sido a estrutura para os 5,1 mil militares franceses destacados na região desértica e sucedeu a operação Serval, lançada em 2013 pelo então presidente François Hollande para impedir que os grupos jihadistas que haviam conquistado uma base no norte de Mali assumissem o controle do país.

Macron anunciou o fim da operação no início de junho. Ele argumentou que, após tanto tempo, a presença francesa “não pode substituir” os Estados da região, que, em sua visão, decidiram “não assumir suas responsabilidades” e não garantem nem segurança, nem serviços públicos em seu território.

Pelo menos 50 soldados franceses morreram na missão que custa à França cerca de 1 bilhão de euros por ano e tem corroído sua imagem na região.

Ao comunicar a redução da força antijihadista francesa no Sahel, em 10 de junho, Macron anunciou que a luta contra o terrorismo seria realizada com forças especiais estruturadas em torno das operações Takuba e EUTM Mali, com participação do país europeu e foco nesse tipo de intervenção antiterrorista.

*EFE

Leia também1 Lista dos 100 mais influentes tem líder talibã, Trajano e Biden
2 Ministro argentino apresenta renúncia após derrota eleitoral
3 Partido Comunista da China diz esperar "estabilidade" do Brasil
4 Matança de 1,4 mil golfinhos deixa mar vermelho nas Ilhas Faroe
5 Meghan faz exigências para visitar família real com Harry

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.