Leia também:
X Menina engasga com pedaço de máscara em lanche do McDonald’s

Líbano: Homem é resgatado após 16h sob escombros

Voluntários ajudaram no salvamento

Ana Luiza Menezes - 05/08/2020 16h07 | atualizado em 05/08/2020 17h12

Líbano: Homem é resgatado com vida após 16h sob escombros Foto: Reprodução/ GloboNews

Nesta quarta-feira (5), um homem de 27 anos foi resgatado com vida após passar 16 horas sob escombros em Beirute, no Líbano, onde ocorreu uma megaexplosão na terça. Durante o salvamento, voluntários levaram um tanque de oxigênio até ele e outros tentaram soltar a perna, que ficou presa.

A Polícia Civil e militares também participam dos trabalhos de resgate na cidade. As informações são do portal G1.

A tragédia já registra ao menos 135 mortes e mais de 5 mil feridos. O número de vítimas deve aumentar, visto que as buscas continuam.

View this post on Instagram

Uma forte explosão ocorrida em um depósito de explosivos sacudiu nesta terça-feira, a região portuária de Beirute, capital do Líbano, segundo confirmou a agência de notícias local “ANN”. Ainda não há informações sobre a quantidade de feridos ou a causa da explosão.⠀ ⠀ Saiba mais em nosso site (link na bio @plenonews) e nos Stories⠀ ⠀ #PlenoNews #Explosão #Beirute #Líbano ⠀

A post shared by Pleno.News (@plenonews) on

Segundo o governo local, a explosão foi provocada pelo armazenamento incorreto de 2.750 toneladas de nitrato de amônio.

Várias ruas de Beirute amanheceram com escombros. Fachadas de prédios e veículos foram destruídos. A estimativa é que mais de 300 mil pessoas estejam desabrigadas na cidade.

Leia também1 Líbano prende responsáveis por galpão que explodiu
2 Bolsonaro anuncia que Brasil dará ajuda concreta ao Líbano
3 Líbano: O que já se sabe e o que ainda falta descobrir
4 Fotos da explosão no Líbano são impressionantes. Confira!
5 Beirute: Nitrato de amônio já causou outras tragédias

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.