Leia também:
X Bispo denuncia plano para matá-lo e viaja ao Vaticano

Julian Assange é preso após embaixada cancelar asilo

WikiLeaks classificou a ação como uma "violação do direito internacional"

Jade Nunes - 11/04/2019 10h29 | atualizado em 11/04/2019 15h22

Julian Assange Foto: EFE/Facundo Arrizabalaga.

O fundador do portal WikiLeaks, Julian Assange, foi detido nesta quinta-feira (11) na embaixada do Equador em Londres, na Inglaterra. A prisão aconteceu depois que o governo equatoriano decidiu cancelar seu asilo, informou à Agência Efe uma porta-voz da Scotland Yard.

Assange, de 47 anos, se abrigou na delegação diplomática equatoriana em 2012 para evitar sua extradição para a Suécia, que na época queria detê-lo por supostos crimes sexuais.

O WikiLeaks confirmou que o Equador encerrou o asilo político que tinha concedido a Assange, uma decisão que classificou de “ilegal” e de “violação do direito internacional”.

Em comunicado, a polícia britânica afirmou que o jornalista foi preso por causa de uma ordem de detenção emitida pela Corte de Magistrados de Westminster (Londres), em 29 de junho de 2012, quando o australiano decidiu não se apresentar à Justiça.

O jornalista e ativista foi levado para uma delegacia do centro de Londres, antes de se apresentar à Corte de Magistrados de Westminster, “o mais rápido possível”, acrescentou a nota.

Em um tuíte, o ministro de Interior britânico, Sajid Javid, disse que quase sete anos depois de sua reclusão na embaixada do Equador, podia confirmar que “Assange está agora sob custódia da polícia e vai enfrentar a ação da Justiça no Reino Unido”.

– Queria agradecer ao Equador por sua cooperação e à Polícia Metropolitana pelo seu profissionalismo. Ninguém está acima da lei – ressaltou Javid.

O ministro de Exteriores britânico, Jeremy Hunt, afirmou em outro tuíte que Assange “não é um herói”, ao mesmo tempo em que agradeceu ao presidente equatoriano, Lenin Moreno, por sua cooperação para assegurar que o jornalista seja apresentado à Justiça.

Na semana passada, o WikiLeaks tinha informado que Assange ia ser expulso em algumas “horas ou dias” da embaixada do Equador.

Assange estava refugiado na embaixada na capital britânica desde 2012 para evitar sua extradição para a Suécia.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Bispo denuncia plano para matá-lo e viaja ao Vaticano
2 Maduro diz que vice de Trump "fede" e faz papel "ridículo"
3 Perigo! Jovem morre por usar celular durante o banho

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.