Leia também:
X Campanha de Donald Trump diz que “eleições não acabaram”

Jovem adotado por ex-bispo da Universal mata a mãe a facadas

Caso aconteceu em Portugal

Ana Luiza Menezes - 06/11/2020 16h07 | atualizado em 06/11/2020 17h00

Jovem adotado por ex-bispo da Universal mata a mãe a facadas Foto: Reprodução

Na cidade de Seixal, arredores de Lisboa, Portugal, o jovem Lucas Paulo, de 23 anos de idade, foi detido na segunda-feira (2) suspeito de matar sua mãe adotiva a facadas.

Segundo a imprensa local, Lucas foi adotado, quando ainda era bebê, pela mulher que ele matou e por Alfredo Paulo, marido da vítima e ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus.

Lucas foi preso poucas horas após o corpo da vítima ter sido encontrado. De acordo com o portal UOL, ele confessou ter cometido o crime.

Um comunicado da polícia local informou que o jovem teria discutido com a mãe adotiva. A vítima, identificada como Teresa, tinha 53 anos e foi morta após levar 20 facadas.

Uma apuração do telejornal Fala Portugal, da TV Record Internacional, apontou que as brigas entre Lucas e Teresa eram frequentes. A mulher não gostava de ver o filho ficar em casa o dia inteiro sem estudar ou trabalhar.

Lucas teria usado uma faca de cozinha para matar Teresa. O corpo dela foi encontrado por Alfredo, por volta das 20h15, com ferimentos no pescoço, no tórax, nos braços e nas costas.

Em seu site oficial, a Universal lamentou o ocorrido.

No Instagram, Alfredo Paulo, que é brasileiro, agradeceu as mensagens de apoio que tem recebido. Ele anunciou que fará uma live para comentar a tragédia.

Leia também1 Campanha de Donald Trump diz que "eleições não acabaram"
2 Emissoras dos EUA censuram fala de Trump sobre fraudes
3 Eleições nos EUA: Geórgia fará recontagem dos votos
4 Repórter da Globo afirma ter sido expulsa da Casa Branca
5 'Trump não é a pessoa mais importante do mundo. Deus é'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.