Leia também:
X Joe Biden defende renúncia de governador acusado de assédio

Israel rebate com artilharia após Líbano disparar foguetes

Os dois países ainda estão tecnicamente em guerra e não há relações diplomáticas

Pleno.News - 04/08/2021 10h03 | atualizado em 04/08/2021 10h58

Ataque a Israel ativou alarmes antiaéreos em várias cidades da fronteira Foto: Pixabay

Três foguetes foram lançados nesta quarta-feira (4) do Líbano em direção a Israel, ativando alarmes antiaéreos em várias cidades da fronteira, aos quais o Exército israelense respondeu com fogo de artilharia contra o país árabe.

– Três foguetes foram disparados do Líbano para o território israelense – relatou um porta-voz militar, acrescentando que dois deles atingiram Israel e o outro não conseguiu cruzar a fronteira.

Em resposta ao ataque, “as forças de artilharia do Exército israelense dispararam contra o território libanês”, acrescentou o porta-voz, sem fornecer mais detalhes.

De acordo com a emissora de TV estatal Kan, um dos projéteis lançados atingiu uma área despovoada da cidade de Qiryat Shemona, muito próxima à fronteira com o Líbano, causando um pequeno incêndio.

Os vizinhos da área ouviram fortes explosões, mas não houve feridos ou danos materiais significativos, de acordo com a imprensa local.

O lançamento de hoje do Líbano ocorre apenas duas semanas após outro incidente semelhante, no dia 20 de julho, quando dois foguetes foram disparados do país árabe contra Israel, aos quais o Exército israelense também respondeu com ataques de artilharia.

Na ocasião, a imprensa israelense destacou que os foguetes não foram disparados pela milícia xiita libanesa Hezbollah, mas por grupos palestinos ligados ao Hamas, sediados na região.

À medida que a crise piora no país árabe, aumentam os temores em Israel de que a situação de instabilidade fortaleça o Hezbollah, apoiado pelo Irã, o principal inimigo de Israel, ou outros grupos armados, e leve a um novo conflito.

Israel e o Líbano ainda estão tecnicamente em guerra e não há relações diplomáticas entre os países.

Este episódio de hoje também coincide com atos e protestos no Líbano por ocasião do primeiro aniversário da explosão no porto de Beirute, que deixou mais de 200 vítimas, 6,5 mil feridos e um grande rastro de destruição.

Além disso, este ataque surge em um contexto de tensão crescente no Oriente Médio após o ataque ocorrido na última quinta-feira (29) a um petroleiro operado por uma empresa de propriedade de um bilionário israelense.

Nos últimos dias, tanto Israel quanto os Estados Unidos e o Reino Unido responsabilizaram o Irã por esse ataque, provocando um aumento na tensão que inclui ameaças israelenses de uma possível resposta dura.

*EFE

Leia também1 Joe Biden defende renúncia de governador acusado de assédio
2 Tiroteio deixa feridos e fecha Pentágono temporariamente
3 Governador de NY assediou 11 mulheres, aponta investigação
4 Universitário encontra corpo de amigo em aula de anatomia
5 China remove cruzes dos barcos de pescadores cristãos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.