Leia também:
X Bebê em estado vegetativo tem tratamento vetado na Itália

Inventor de submarino é condenado por assassinato

Ele mutilou uma jornalista em agosto de 2017, na Dinamarca

Ana Luiza Menezes - 25/04/2018 14h10 | atualizado em 25/04/2018 18h09

Madsen foi condenador por assassinato, profanação de cadáver e agressão sexual Foto: EFE/ Mads Claus Rasmussen

Nesta quinta-feira (25), a Justiça da Dinamarca condenou à prisão perpétua o inventor de submarino, Peter Madsen, pelo assassinato da jornalista Kim Wall.

Durante o julgamento, ele negou o crime, mas admitiu ter mutilado o corpo e jogado ao mar.

Madsen, de 46 anos, matou Kim em agosto de 2017. Ele também foi acusado por profanação de cadáver e agressão sexual.

A jornalista tinha 30 anos e embarcou no submarino UC3 Nautilus, projetado e construído por Madsen, para entrevistá-lo a fim de escrever seu perfil.

Submarino projetado por Madsen Foto: EFE/ Mads Claus Rasmussen

A princípio, o caso foi abafado em função do naufrágio da embarcação, quando o homem chegou a ser socorrido. Entretanto, corpo de Kim foi encontrado após busca intensa, com o tronco decapitado e membros amputados. Somente em outubro de 2017 a polícia localizou a cabeça e as pernas da jornalista.

Os advogados de acusação sustentam o argumento de que Madsen matou Kim com o objetivo de satisfazer uma fantasia sexual para depois mutilar seu corpo. No disco rígido do computador do laboratório dele foram encontrados filmes em que mulheres são torturadas, decapitadas e queimadas.

Leia também1 Macarrão passa a frequentar Igreja Quadrangular
2 Pastor é interrogado sobre incêndio que matou os filhos

Siga-nos nas nossas redes!
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.