Leia também:
X Casa Branca admite ser difícil conter ataques de hackers russos

Índia recebe apoio internacional para conter aumento da Covid

País tem casos e mortes multiplicados dramaticamente em apenas algumas semanas

Pleno.News - 26/04/2021 11h21 | atualizado em 28/04/2021 11h11

Taj Mahal índia
Taj Mahal, Índia Foto: Pixabay

Diversos países, incluindo os Estados Unidos e vários membros da União Europeia, ofereceram-se para enviar suprimentos médicos à Índia com o objetivo de aliviar a crise de recursos do país para enfrentar a onda do coronavírus que vem batendo recordes globais de casos por lá.

A ajuda internacional será enviada como uma resposta “urgente” às necessidades do segundo país mais populoso do mundo, que tem visto casos e mortes se multiplicarem dramaticamente em apenas algumas semanas, causando o colapso de seu sistema de saúde.

Apesar da grande capacidade de produção do país, na última semana o setor sanitário passou a reportar redução de seus estoques ao mínimo, em função do grande número de pacientes que chegam todos os dias aos hospitais.

O Reino Unido disse hoje que fará “todo o possível para aliviar o sofrimento” da Índia e enviará ventiladores diante da gravidade da crise, depois da confirmação de dezenas de mortes por falta de oxigênio médico nos hospitais.

A União Europeia também anunciou a resposta coordenada dos Estados-Membros ao envio de recursos por meio do Mecanismo Europeu de Proteção Civil.

França e Alemanha já informaram, respectivamente, sua oferta de ajuda.

Além disso, os EUA anunciaram ontem o envio “imediato” de recursos médicos e matérias-primas para a fabricação de vacinas, para a Índia enfrentar “urgentemente” a grave crise sanitária.

O envio de componentes químicos e princípios ativos para a fabricação de medicamentos é fundamental para a Índia, que abriga o maior produtor mundial de vacinas, o Instituto do Soro da Índia, produtor da fórmula contra a Covid-19 do laboratório AstraZeneca.

Na semana passada, o fabricante indiano pediu publicamente ao governo americano que suspendesse as restrições à importação de matérias-primas para escalar a produção de vacinas, das quais o Instituto do Soro é produtor global e principal fornecedor da Índia.

O braço de investimentos do governo de Singapura, Temasek, também coordenou neste fim de semana o envio para a Índia de equipamentos médicos de emergência, incluindo aparelhos de respiração assistida.

A Força Aérea Indiana informou o embarque de navios de carga para Singapura, para transportar os novos contêineres que irão aumentar a capacidade de armazenamento do país.

A crise sanitária, que deixou hospitais superlotados, a escassez de alguns medicamentos para tratar o vírus e cremações em massa devido ao aumento de mortes também levaram a China, o Paquistão, os Emirados Árabes Unidos e a Austrália, entre outros países, a oferecer ajuda à Índia.

A Índia ultrapassou hoje a marca de 17 milhões de casos e mais de 195 mil mortes por Covid-19.

*EFE

Leia também1 Incêndio em hospital mata pacientes com Covid na Índia
2 OMS diz que o mundo tem taxa recorde de casos diários de Covid
3 Incêndio em hospital mata 82 pacientes com Covid no Iraque
4 UE processa AstraZeneca por atrasos na entrega da vacina
5 Congresso do Peru autoriza setor privado a comprar vacinas anticovid

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.