Leia também:
X Lockdown: Doria cogita medidas mais duras caso Covid não recue

Holanda e Alemanha suspendem vacina de Oxford/AstraZeneca

Imunizante pode estar relacionado à formação de tromboses

Gabriela Doria - 15/03/2021 13h02 | atualizado em 15/03/2021 13h32

Prédio da companhia farmacêutica AstraZeneca Foto: EFE/EPA/Dan Himbrechts

A Holanda e a Alemanha decidiram suspender temporariamente a aplicação da vacina de Oxford, produzida pela AstraZeneca. A medida surge após possíveis efeitos colaterais do imunizante em pacientes na Dinamarca e na Noruega – incluindo a morte de uma profissional de saúde que apresentou trombose após ser vacinada.

Em um comunicado, o Ministério da Saúde holandês afirma que se trata de uma medida de “precaução, enquanto se aguarda a investigação adicional”.

– A questão crucial é saber se tratam-se de queixas após a vacinação ou causadas pela vacinação. Não devemos ter dúvidas sobre as vacinas. Temos de ser prudentes. É o mais sensato a fazer agora, por precaução – disse o ministro da Saúde, Hugo de Jonge.

A Alemanha também alegou “precaução” para suspensão do imunizante.

Além da Holanda e da Alemanha, Islândia, Dinamarca, Noruega, Bulgária, Tailândia, Irlanda e Itália também suspenderam o uso do imunizante.

Apesar disso, o diretor do Instituto Oxford, Andrew Pollard, assegurou que a vacina é segura e que não há motivos para não ser usada. A Organização Mundial da Saúde endossou a declaração.

– A AstraZeneca é uma vacina excelente, assim como as outras que estão sendo usadas – afirmou a porta-voz da OMS, Margaret Harris.

Leia também1 AstraZeneca: Morre norueguesa que teve trombose após vacina
2 Rússia: Demanda por Sputnik V supera capacidade de produção
3 SP: Idoso recebe doses de vacinas diferentes contra Covid
4 AstraZeneca reafirma segurança da vacina após suspensões
5 Biden recusa doar vacinas contra Covid-19 a países necessitados

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.