Leia também:
X Uruguai atinge maior taxa de contágio por Covid do mundo

Funcionária bate em chefe com esfregão após assédio. Vídeo!

Homem tinha o mesmo comportamento com outras colegas de trabalho

Pleno.News - 15/04/2021 15h22 | atualizado em 15/04/2021 15h45

Funcionária bate em chefe com esfregão após ser assediada Foto: Reprodução

Foi uma surra e tanto. Uma funcionária pública no nordeste da China que se queixou de receber mensagens de assédio de seu chefe foi gravada batendo nele com um esfregão. A ação provocou uma discussão sobre a persistência do assédio no trabalho e transformou a mulher em sensação da internet.

No vídeo de 14 minutos, a funcionária (mais tarde identificada pelo sobrenome, Zhou) é vista atirando livros no rosto do chefe (identificado como Wang) e jogando água nele, além de atingi-lo com o esfregão. E ele é visto escondendo o rosto atrás das mãos, tentando desculpar-se e dizendo que estava brincando quando lhe enviou as mensagens de texto.

Não está claro exatamente quando ocorreu o incidente, mas canais de notícias locais disseram que a mulher prestou queixa na polícia na semana passada, acusando Wang de assédio, e o vídeo começou a circular na internet esta semana.

As imagens foram vistas milhões de vezes, com muitos usuários das redes sociais desfrutando do que, segundo eles, é uma demonstração incomum de resistência contra uma figura autoritária, em um país com proteções limitadas no local de trabalho contra assédio sexual.

Muitos usuários demonstraram apoio à mulher, que recebeu elogios por modificar o equilíbrio de poder. Ela foi chamada de “defensora da justiça” e de “guerreira das artes marciais”.

ASSEDIADOR TINHA “PROBLEMAS DE DISCIPLINA”
A mídia estatal identificou o homem como o vice-diretor de uma agência de alívio à pobreza, no distrito de Beilin, em Suihua, cidade na província de Heilongjiang, que fica 1.100 quilômetros a nordeste de Pequim.

Depois que uma investigação interna descobriu que ele tinha “problemas de disciplina na vida”, foi demitido do cargo conforme as medidas disciplinares do Partido Comunista, segundo a agência de notícias estatal Xinhua. A funcionária não foi punida. Autoridades disseram que ela tem uma “doença mental” não especificada. Não foram dados mais detalhes.

*Estadão

Leia também1 Bradesco alega 'assédio' contra inteligência artificial do banco
2 Biden tira tropas do Afeganistão e põe China na mira
3 Espanha enviará toneladas de ajuda médica ao Brasil
4 Olimpíada: Líder político diz que cancelamento é possibilidade
5 Bolsonaro diz a Biden que quer eliminar desmatamento ilegal

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.