Leia também:
X Japão faz buscas por quase 130 pessoas desaparecidas

Fazendeira é encontrada dentro de cobra píton de sete metros

Wa Tiba, de 54 anos, estava desaparecida desde que deixou sua casa para ir até plantação de milho

Thamirys Andrade - 13/07/2018 10h24 | atualizado em 20/04/2021 18h26

Fazendeira desaparecida é encontrada dentro de cobra píton na Indonésia
Animal possuía cerca de sete metros de comprimento Foto: Reprodução

Uma fazendeira de 54 anos foi dada como desaparecida após ser engolida por uma cobra píton na ilha de Muna, Indonésia. Wa Tiba foi vitimada após ir até a sua plantação de milho, em junho de 2018, preocupada com javalis que invadiam a propriedade.

O espaço fica a 800 metros de sua residência e é rodeado por cavernas e um penhasco, onde cobras do tipo são facilmente encontradas. Ao notar sua ausência até a manhã seguinte, sua família iniciou uma busca e encontrou apenas uma lanterna, um par de chinelos e um facão.

Um esforço coletivo foi realizado na região. Cerca de 100 pessoas se juntaram à busca por Tiba. Os moradores se depararam, então, com uma cobra píton de cerca de sete metros de comprimento, que se encontrava inchada e com dificuldades para se mover.

Eles mataram a cobra e, após abri-la, encontraram o corpo da fazendeira, trajando a mesma roupa que usava no dia em que foi vista pela última vez. É provável que Tiba já estivesse morta quando foi engolida, pois esta espécie de cobra costuma matar suas presas se enrolando ao redor do corpo delas e pressionando até que ela não seja mais capaz de respirar.

Tiba foi a segunda pessoa morta em circunstância desse tipo em mais de um ano.

Errata: Inicialmente, publicamos a notícia como sendo de 2021, mas o caso aconteceu em 2018.

Leia também1 Caçador ilegal invade parque e morre pisoteado por elefantes
2 Presidente do Chade morre em campo de batalha, diz porta-voz
3 Maldivas anunciam programa que oferecerá vacina a turistas
4 Governo de Angola suspende afiliada da Record na África
5 Gato é "detido" após tentativa de transportar drogas para presídio

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.