Leia também:
X Após caos, tropas americanas assumem aeroporto de Cabul

Facebook proíbe conteúdo de apoio aos talibãs, diz porta-voz

Medida vale também para o Instagram e o WhatsApp

Pleno.News - 17/08/2021 09h58 | atualizado em 17/08/2021 10h11

Facebook remove do ar página de militares de Mianmar Foto: Reprodução

A rede social Facebook confirmou nesta terça-feira (17) que proibiu em suas plataformas todo o conteúdo que expresse apoio aos talibãs, que tomaram o poder no Afeganistão, por considerar o grupo uma organização terrorista.

Segundo informou a emissora britânica de televisão BBC, para a companhia que mantém a ferramenta foi designado um grupo de especialistas afegãos para seguir de perto todo o conteúdo que possa estar relacionado aos talibãs, que, durante muitos anos, usaram as redes sociais para difundir mensagens.

– Os talibãs são considerados uma organização terrorista em virtude da legislação dos Estados Unidos, e os banimos dos nossos serviços a partir das políticas de Organização Perigosa. Isso quer dizer que retiramos contas mantidas em nomes dos talibãs e é proibido elogiá-los, apoiá-los e representá-los – disse um porta-voz do Facebook à BBC.

De acordo com a fonte consultada pela rede britânica, os especialistas afegãos que oferecem suporte à companhia falam os idiomas dari e pashtun e, com isso, eles podem identificar conteúdos referentes aos talibãs.

O Facebook ainda informou que a política está vigente para todas as plataformas que mantém, inclusive o Instagram e o WhatsApp, e complementou indicando que tomará medidas, caso localize contas vinculadas ao grupo.

*EFE

Leia também1 Após caos, tropas americanas assumem aeroporto de Cabul
2 Fernández diz que oposição não irá tirá-lo por impeachment
3 Após terremoto, ciclone tropical Grace atinge o Haiti
4 Em nota, governo brasileiro comenta situação no Afeganistão
5 Possíveis membros do Talibã são mortos após confronto armado

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.