CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Decreto de Trump reduz poder de empresas de tecnologia

EUA: Delegacia é invadida em novos atos por morte de Floyd

Protestos violentos iniciaram na terça-feira após homem ser morto durante abordagem policial

Paulo Moura - 29/05/2020 08h13

Diversos incêndios foram registrados em nova noite de protestos Foto: EFE/EPA/Tannen Maury

A cidade de Minneapolis presenciou, na quinta-feira (28), a terceira noite consecutiva de protestos pela morte de George Floyd, asfixiado durante abordagem policial na última segunda-feira (25). Nos atos, houve invasão de delegacia, além de carros e motos incendiados.

Policiais tentaram conter o ímpeto dos manifestantes usando balas de borracha. Bombeiros também foram chamados entre a quarta-feira (27) e a quinta para conter incêndios em pelo menos 16 locais diferentes.

Após os saques ocorridos na última quarta, o governador Minnesota, Tim Walz, pediu a intervenção da Guarda Nacional e o presidente Donald Trump, no Twitter, respondeu que enviará as tropas para o estado e que assumirá o controle caso haja “qualquer dificuldade”.

A Guarda Nacional de Minnesota já mobilizou mais de 500 soldados para ajudar as autoridades locais, e principalmente os bombeiros, em Minneapolis, St. Paul e arredores.

Sobre as investigações do caso, o Ministério Público dos EUA e o FBI em Minneapolis disseram que estavam conduzindo “investigação criminal robusta” sobre a morte de Floyd.

Já o presidente Trump declarou que estava “muito preocupado” depois de ver as imagens “atrozes e espantosas” do assassinato e que ele exigiu que a investigação recebesse a máxima prioridade.

O CASO
A polícia de Minneapolis afirmou que a ocorrência envolvendo George Floyd iniciou por volta das 20h de segunda-feira (25), quando policiais foram chamados para averiguar um homem que estava tentando usar documentos falsos em um estabelecimento. Os policiais então encontraram Floyd, que parecia intoxicado, dentro de um veículo e ordenaram que ele saísse.

Policial manteve joelho sobre o pescoço de Floyd durante toda a abordagem Foto: Reprodução

O porta-voz da polícia, John Elder, informou que, após sair do carro, Floyd tentou resistir à abordagem policial e acabou sendo algemado. Segundo Elder, os agentes perceberam que o homem estava passando por problemas médicos.

Em vídeos publicados nas redes sociais, um policial aparece pressionando o joelho contra o pescoço de Floyd atrás de uma viatura enquanto permanece deitado de bruços no asfalto. Floyd geme repetidamente e diz que não consegue respirar.

Após cerca de cinco minutos, Floyd para de se mover e parece inconsciente. As pessoas da multidão pedem aos policiais que verifiquem o pulso de Floyd. O policial que permanece forçando o pescoço de Floyd não levanta o joelho até a equipe médica chegar, quando foi levado por uma ambulância ao hospital, onde foi confirmada a morte.

Leia também1 Caos invade cidade dos EUA após polícia matar homem
2 André Valadão se revolta com morte de George Floyd
3 Decreto de Trump reduz poder de empresas de tecnologia
4 Moraes pede vistas de ação sobre bloqueio do WhatsApp
5 Bolsonaro: "A liberdade de expressão não sofrerá sanção"

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo