Leia também:
X Bolsonaro não irá à posse de presidente de esquerda no Chile

Brasileira descobre 25 asteroides para Nasa e é premiada por MCTI

Verena Paccola é universitária na USP e participa de treinamento da agência espacial norte-americana

Thamirys Andrade - 12/01/2022 17h08 | atualizado em 12/01/2022 17h48

Verena-Paccola-durante-a-premiação-em-Brasília-Foto-MCTI-1 (1)
Verena em premiação no MCTI Foto: MCTI

A estudante brasileira Verena Paccola, de 22 anos, foi premiada pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, após ela descobrir 25 asteroides para a Nasa.

Universitária da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, Verena participa de treinamento com cientistas da agência espacial norte-americana.

Verena se inscreveu no projeto quando ainda estava no ensino médio. Ela recebia regularmente pacotes com imagens feitas por um telescópio localizado no Havaí. Seu trabalho consiste em analisar as fotos e realizar uma análise numérica, em busca de algum movimento coincidente com os padrões dos asteroides.

– Me passaram o cadastro para o software de caçar asteroides. Eles começaram a me passar pacotes de imagens tiradas de um telescópio que fica no Havaí, para eu analisar. Esse programa dá para achar vários corpos celestes, várias coisas no espaço, mas o que eu aprendi a detectar era asteroide mesmo. Tinha programação que eu fazia no software, jogava as imagens. Cada pacote de imagens era composto por quatro imagens tiradas em sequência lá, do espaço – explicou ela, em entrevista ao G1.

Verena ao lado do ministro Marcos Pontes
Verena ao lado do ministro Marcos Pontes Foto: Reprodução / Instagram

As descobertas eram, então, enviadas à Universidade de Harvard, para a confirmação. Dentre os 25 asteroides identificados, um deles é considerado raro. Chamado “asteroide fraco”, ele se movimenta mais devagar, mas tem possibilidade de colisão com a Terra. Seu tamanho e possível data de colisão ainda estão sendo analisados nos EUA.

– Eu ainda não tive tempo de analisar qual dos 25 que é o asteroide fraco, que tem uma órbita diferente do resto. Mas, quando eu analisar isso, vai dar para fazer, sim, o diâmetro, provavelmente, e ter uma ideia da órbita – detalhou.

Verena afirma ser apaixonada por medicina, mas agora analisa a possibilidade de ingressar na área espacial. No momento, ela está se preparando para realizar um treinamento presencial na Nasa.

– Eu não trocaria a medicina por nada, mas agora que estou tendo mais estímulo na área espacial, vamos vendo. Uma medicina espacial, talvez, não sei – pondera.

Leia também1 Cientistas encontram e escavam "dragão marinho" de 10 metros
2 Ursos polares ocupam antiga estação meteorológica. Fotos!
3 Após pouso forçado, piloto quase morre em colisão com trem
4 Boris Johnson admite ida a festa durante lockdown e se desculpa
5 Deltacron: Cepa mista de Delta e Ômicron é encontrada no Chipre

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.