Leia também:
X Pico da pandemia de Covid-19 é imprevisível, diz Teich

Espanha controla pandemia e vídeo de hospital emociona

País planeja retomar normalidade até o fim de junho

Pleno.News - 29/04/2020 22h22 | atualizado em 30/04/2020 12h21

Coronavírus na Espanha: País planeja retomar normalidade até o fim de junho em 4 fases Foto: Arquivo/EFE/Alex Plavevski, Salvatore di Nolfi, Antonio Lacerda, , Luis Torres

A Espanha planeja voltar à normalidade que vivia antes da pandemia do novo coronavírus em quatro fases, que serão aplicadas em diferentes partes do país de acordo com a evolução dos casos de contágio e poderão ser concluídas até o final de junho, anunciou o presidente do Governo, Pedro Sánchez, na terça-feira (28).

Cada fase inclui níveis mais altos de abertura em lojas, hotéis e atividades culturais, esportivas e religiosas, explicou Sánchez em pronunciamento transmitido por televisão, além de anunciar que as escolas voltarão a funcionar em setembro.

O plano, aprovado nesta quarta pelo Conselho de Ministros, parte da chamada fase 0, que será aplicada a quase todo o país a partir da próxima segunda-feira (4), e cada território poderá avançar a cada duas semanas para a fase seguinte, dependendo do progresso no controle da Covid-19.

O objetivo deste plano gradual “é recuperar o cotidiano sem colocar em risco a saúde coletiva”, explicou Sánchez, que também alertou que “não haverá mobilidade” entre as províncias e ilhas do país “até atingirmos a nova normalidade”.

Sanchez lembrou que é esperado que no próximo sábado, se a evolução da doença continuar como está, os espanhóis poderão sair para fazer exercícios sozinhos ou caminhar com as pessoas com quem vivem.

A partir de 11 de maio, as autoridades avaliarão o progresso no controle da pandemia e poderão incluir novos territórios na fase 1.

Esta fase 1 permitirá, por exemplo, a abertura parcial de bares e restaurantes – para que possam ser buscados pedidos – e a retomada da atividade hoteleira, embora não nas áreas comuns.

As pequenas empresas também serão reabertas parcialmente, com horários específicos para a população de mais de 65 anos, e o transporte público será reforçado.

Além disso, locais de culto religioso poderão reabrir com um terço da capacidade máxima, e o treinamento de equipes de ligas esportivas profissionais será retomado.

Sánchez anunciou que a abertura do ano letivo “acontecerá em setembro”, embora alguns possam ser abertos excepcionalmente antes para atividades de reforço escolar e exames para admissão em universidades.

CORONAVÍRUS NA ESPANHA
Apesar de ter sido um dos países mais afetados pelo coronavírus, a Espanha registrou, na noite de terça-feira (28), o maior número de recuperados do coronavírus em um único dia, com 6.399 pessoas curadas em um período de 24 horas. O país já atingiu cerca de 213 mil casos registados da doença e 123.903 recuperados. O número de óbitos chegou a 24.275, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

No último domingo (26), pelo terceiro dia consecutivo, foram registrados mais pacientes recuperados do que novos casos de coronavírus, após balanço divulgado pelo Ministério da Saúde local, que também apontou que nas últimas 24 horas daquele dia uma redução no número de mortes.

VÍDEO EMOCIONANTE
No último dia 17, o fechamento do pavilhão 7 do hospital temporário da Instituição de Feiras de Madrid (Ifema), que tratou pacientes com Covid-19, emocionou usuários das redes sociais. A unidade fechou após a diminuição nos casos de coronavírus registrados nas últimas horas daquele dia.

Segundo o site El Plural, o hospital de campanha montado na Ifema tornou-se uma referência em saúde em meio a uma pandemia global, com 1.500 pacientes. Após o fechamento deste pavilhão, apenas o Hall 9 da Feria de Madrid continuará aberto como hospital.

A presidente da Comunidade de Madri, Isabel Díaz Ayuso, agradeceu aos profissionais com uma mensagem em sua conta pessoal no Twitter.

– Obrigado a todos, eternamente orgulhosos de vocês – declarou.

O vídeo compartilhado por ela causou comoção por mostrar a despedida os profissionais que trabalharam no pavilhão.

View this post on Instagram

No último dia 17, o fechamento do pavilhão 7 do hospital temporário da Instituição de Feiras de Madrid (Ifema), que tratou pacientes com Covid-19, emocionou usuários das redes sociais. A unidade fechou após a diminuição nos casos de coronavírus registrados nas últimas horas daquele dia. A presidente da Comunidade de Madri, Isabel Díaz Ayuso, agradeceu aos profissionais com uma mensagem em sua conta pessoal no Twitter, que causou comoção por mostrar a despedida os profissionais que trabalharam no pavilhão. Saiba mais em nosso site (link na bio @plenonews) #PlenoNews #Coronavírus #Espanha

A post shared by Pleno.News (@plenonews) on

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Covid: Espanha tem queda de mortes nas últimas 24 horas
2 Cuba tem 1º dia sem mortes causadas por coronavírus
3 França reabrirá parte do comércio a partir de 11 de maio
4 Nova Zelândia diz ter vencido a Covid-19 e inicia reabertura
5 Mundo já tem mais de 870 mil curados do novo coronavírus

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.