Leia também:
X China se opõe ao plano da OMS de investigar origens da Covid

Eric Clapton recusa fazer shows em locais que exigem vacinação

Cantor afirmou que não vai se apresentar em "palco onde haja um público discriminado presente"

Paulo Moura - 22/07/2021 14h21 | atualizado em 22/07/2021 14h57

Eric Clapton Foto: Reprodução/Youtube

O músico Eric Clapton afirmou que não se apresentará em nenhum local que exija que os participantes apresentem comprovante de vacinação contra a Covid-19. O comunicado foi emitido pelo artista em resposta a uma recomendação do governo do Reino Unido de que passaportes de vacinação serão necessários para acessar boates e casas de shows até o final de setembro.

– Eu gostaria de dizer que não vou me apresentar em nenhum palco onde haja um público discriminado presente. A menos que haja liberação para que todas as pessoas compareçam, eu me reservo o direito de cancelar o show – afirmou.

Clapton compartilhou a declaração por meio de um relato, no Telegram, feito pelo arquiteto italiano Robin Monotti, que é contra medidas restritivas. A nota do artista foi acompanhada por um link para a canção Stand and Deliver, parceria de Clapton com Van Morrison na qual eles cantam: “Você quer ser um homem livre/Ou você quer ser um escravo?”, em referência aos lockdowns.

Em maio, Clapton já havia compartilhado experiências negativas relacionadas à pandemia de Covid-19. Na ocasião, o cantor afirmou ter experimentado reações “graves” à vacina da AstraZeneca que o fizeram se questionar se ele seria capaz de tocar violão novamente.

Leia também1 No STF, Alcolumbre quer 'barrar' Mendonça e emplacar Pacheco
2 Braga Netto desmente Estadão e acusa jornal de "desinformação"
3 Castro oficializa lei que isenta igrejas da cobrança de ICMS
4 Pela 1ª vez, Justiça confirma demissão após recusa de vacina
5 Bolsonaro lidera pesquisa em Santa Catarina para 2022

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.