CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Itália fechará fronteiras aos países que proibirem italianos

Ebola: República Democrática do Congo declara novo surto

Ministro da Saúde, Eteni Longondo, deu declarações durante entrevista coletiva

Pleno.News - 01/06/2020 16h48

República Democrática do Congo declara novo surto de Ebola no Noroeste do país Foto: Divulgação/Médicos Sem Fronteiras

O governo da República Democrática do Congo (RDC) declarou nesta segunda-feira (1º) um novo surto de ebola em Mbandaka, província de Equador, enquanto a epidemia da doença continua ativa no nordeste do país.

– Posso confirmar que temos uma nova epidemia de Ebola em Mbandaka, a capital da província do Equador e uma área já afetada pelo Ebola em 2018 – disse o ministro da Saúde, Eteni Longondo.

Ele deu declarações durante uma entrevista coletiva em Kinshasa.

As amostras de casos suspeitos enviados ao Instituto Nacional de Pesquisa Biomédica (INRB), na capital congolesa, deram resultados positivos, revelou o ministro.

– Então irei lá para prestar assistência técnica à equipe de resposta – acrescentou Longondo, citado pelo portal de notícias local 7Sur7.

O governador da província de Equador, Bobo Boloko, anunciou no último final de semana que testes locais em corpos de quatro pessoas, que morreram no dia 18 de maio, em um distrito da região, confirmaram que poderia ser o ebola.

Equador está situado a mais de 2 mil quilômetros da zona do Nordeste do país onde desde agosto de 2018 ocorre um combate contra epidemia da doença.

O surto em Equador, que representa o 9º no país, foi declarado em 8 de maio de 2018 e, até o fim, foram registrados 54 casos, dos quais 33 morreram e 21 sobreviveram.

Em 16 de maio, a RDC confirmou que o último paciente confirmado com Ebola no Nordeste do país tinha recebido alta e as autoridades esperam poder declarar o fim oficial do surto, o 10º no país, no final de junho, desde que passem 42 dias sem novos casos, de acordo com informações passadas à Agência EFE por fontes do Ministério da Saúde.

O último paciente hospitalizado teve alta no dia 14 de maio, em Beni, uma cidade que foi um dos epicentros da epidemia.

Em abril, quando o país estava a apenas três dias do cumprimento do prazo exigido, um novo contágio positivo obrigou o anúncio a ser adiado e, desde então, o surto deixou quatro mortos.

No total, essa epidemia deixou, até o dia 21 de maio, 3.462 casos, com 2.279 mortes, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). O ebola representa a pior epidemia da história da RDC e a segunda mais grave a nível mundial depois da que assolou a África Ocidental de 2014 a 2016,

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Itália fechará fronteiras aos países que proibirem italianos
2 Espanha registra 1º dia sem mortes por Covid na pandemia
3 Caso George Floyd e outros que acenderam manifestações
4 Príncipe belga vai à festa na Espanha e pega coronavírus

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo