Leia também:
X Hong Kong prende 6 pessoas ligadas a jornal pró-democracia

Dois franceses são infectados a cada segundo pela Ômicron

A estimativa é do ministro da Saúde francês, Olivier Véran

Pleno.News - 29/12/2021 16h36 | atualizado em 29/12/2021 17h10

ministro da Saúde da França, Olivier Véran
Ministro da Saúde da França, Olivier Véran, falou em “medidas inéditas” contra a Ômicron Foto: EFE/EPA | Thomas Samson

O ministro da Saúde da França, Olivier Véran, alertou para os números “vertiginosos” da variante Ômicron no país e afirmou que “a cada segundo mais de dois franceses são infectados” em um país que hoje ultrapassa as 200 mil infecções.

Na comissão que analisa o projeto de lei que tornará a vacinação na França uma obrigação quase de fato, Véran defendeu o texto porque, diante de uma “situação inédita” que o país está enfrentando, são necessárias medidas “inéditas”.

O projeto de lei converte o atual passaporte de saúde em passaporte de vacinação, obrigando as pessoas a se vacinarem para irem a bares, restaurantes, bibliotecas, instalações esportivas ou meios de transporte. Até agora, uma pessoa não vacinada poderia fazê-lo apresentando um teste negativo.

Na França, pouco mais de 78% da população total – incluindo menores – recebeu pelo menos uma dose da vacina.

Véran comentou o relatório diário da Covid-19 divulgado hoje, com um recorde de 208 mil casos, superando o número de ontem, de quase 180 mil.

– Olhando para esses números, fico tentado a dizer que estamos no meio de um tsunami. São números vertiginosos – disse.

*EFE

Leia também1 Hong Kong prende 6 pessoas ligadas a jornal pró-democracia
2 Ativista Greta Thunberg mostra decepção com governo Joe Biden
3 Pela 1ª vez, mundo ultrapassa 1 milhão de casos de Covid em 24h
4 EUA: Cápsula do tempo é achada debaixo de estátua de general
5 Cidade da China proíbe cidadãos de dirigir para conter Covid

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.