Leia também:
X CIA alertou EUA para presença de civis em ataque em Cabul

Desespero: Enfermeira argentina pede para ser presa só para ter o que comer

"Me prenda e esta noite eu irei comer", grita a mulher com policiais

Monique Mello - 19/09/2021 14h09 | atualizado em 19/09/2021 14h11

Enfermeira se acorrenta nas grades da Casa Rosada, na Argentina Foto: Reprodução/Twitter

Em mais um triste episódio da crise na Argentina, uma enfermeira se acorrenta no portão da Casa Rosada, sede da presidência da República do país, em Buenos Aires, pedindo para ser presa. Ela não cometeu nenhum delito, mas precisa comer e acredita que apenas na prisão terá esse direito.

– Me prendam! O que vocês querem? Que eu assalte um banco? Eu quero comer! – gritou a mulher a policiais e seguranças que tentavam contê-la.

A enfermeira conta que é diabética e, na prisão, além de comida, receberia os medicamentos que precisa. Em desespero, ela também reclama que seus anos de profissão não a ajudaram a ter condições financeiras melhores.

– Desde os 20 anos eu estudo enfermagem . Estudo, estudo e estudo. Trabalho na UTI, salvo vidas, a sua [do policial] e a de qualquer um que receber um disparo. Já atendi policiais e salvei a vida deles. Ajudei a trazer vidas ao mundo. Me prenda e esta noite eu irei comer – disse.

O presidente Alberto Fernández sofreu uma dura derrota nas eleições primárias do último domingo (12), o que demonstrou o descontentamento crescente com os rumos do governo nos últimos meses: inflação, desemprego e a relação com o Fundo Monetário Internacional [FMI]. Essas questões despertam a ira da povo, que vivem os reflexos de uma recessão no país há três anos e meio.

 

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.