Leia também:
X Inundações na África do Sul deixam pelo menos 398 mortos

De olho no voto muçulmano, Macron defende uso do véu

Candidata conservadora, Marine Le Pen, propôs proibir o véu islâmico em público se for eleita

Thamirys Andrade - 16/04/2022 16h08 | atualizado em 18/04/2022 12h06

Presidente da França Emmanuel Macron Foto: EFE/Sebastien Nogier

O presidente e candidato à reeleição Emmanuel Macron tenta garantir os votos dos muçulmanos na França no segundo turno da eleição, no dia 24. A estratégia foi atacar sua adversária conservadora, Marine Le Pen, por sua proposta de proibir o véu islâmico em público se for eleita. A candidata é contra a imigração e o uso da peça de roupa na França.

Macron, por sua vez, apresentou-se como um defensor da liberdade religiosa, afirmando que a proibição do véu significaria, por mandato constitucional, que também seriam proibidas outras peças simbólicas como o quipá judaico e a cruz cristã.

– O que eu tentei fazer durante este mandato de cinco anos, antes de tudo, que nossos compatriotas cuja religião é o Islã possam vivê-lo da maneira mais pacífica possível, foi não mudar as regras e que todos se respeitem – disse ele à France Info.

*Com informações da AE

Leia também1 Inundações na África do Sul deixam pelo menos 398 mortos
2 Ucrânia diz já ter achado corpos de 900 civis na região de Kiev
3 Brasileira presa na Tailândia vai receber notícia da morte da mãe na próxima semana
4 Rússia perde navio de guerra e ameaça aumentar ataque a Kiev
5 EUA: Governador da Flórida assina lei que restringe o aborto

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.