Leia também:
X França: Aborto até 9º mês de gravidez pode ser liberado em caso de ‘sofrimento psicossocial’

Cristãos ajudam a reconstruir Beirute após a forte explosão

Grupos têm ajudado a levar mantimentos, fazer limpeza e reconstruir locais mais afetados

Paulo Moura - 11/08/2020 11h12 | atualizado em 11/08/2020 11h16

Voluntários têm ajudado arrecadar mantimentos em Beirute Foto: Reprodução

Na última terça-feira (4), a explosão de 2.750 toneladas de nitrato de amônio que estavam armazenados no porto de Beirute, capital do Líbano, mudou completamente a vida dos moradores daquela cidade. Foram 160 mortos, mais de 6 mil feridos, e centenas de milhares de desabrigados por conta do fato.

Foi então que, desde o acontecimento, diversos grupos cristãos começaram a se unir em apoio aos trabalhos de reconstrução. São voluntários atuando em trabalhos de limpeza, ajuda aos necessitados, reconstrução de lugares destruídos e diversas outras funções.

– Ver os libaneses se unirem para limpar a cidade e ajudar uns aos outros é uma visão que traz uma nova lufada de ar. Igrejas e ONGs, embora diretamente afetadas pela explosão, também estão presentes para servir aos outros em todos os sentidos – relatou Loulwa El Maalouf, Gerente de Desenvolvimento e Relações com Parceiros do Arab Baptist Theological Seminary.

El Maalouf explicou também que a situação foi agravada por conta da crise social pela qual passa o Líbano e que foi piorada por conta do momento de pandemia que deixou muitos trabalhadores do país asiático desempregados.

– Uma pandemia deixou muitos desempregados sem fonte de sustento. E agora uma explosão que devastou Beirute de uma forma sem precedentes. Muitos estão mortos, muitos ainda estão desaparecidos, milhares estão feridos e milhares perderam suas casas. À primeira vista, a situação parece desesperadora – contou.

Voluntários têm ajudado a limpar igrejas, apartamentos e ruas em Beirute Foto: Reprodução

A Diretora de Comunicação da Ressurection Church Beirut (RCB), Lily Malky Njeim, destacou que a situação deixou os membros da igreja “traumatizados”, com pessoas que perderam seus negócios e suas casas, mas afirmou que o grupo religioso tem se esforçado para reconstruir a cidade.

– Todos estavam atendendo de acordo com sua capacidade e doação dentro de seus bairros diretos e até mesmo em bairros próximos ao local da explosão. A igreja em Beirute não fica atrás de portas e janelas, a igreja está lá fora, na rua e nas casas das pessoas – apontou.

Uma das organizações cristãs que mais tem atuado para reconstruir a cidade é a Heart for Lebanon (Coração pelo Líbano), cujo trabalho conta com mais de 60 voluntários limpando igrejas, apartamentos e ruas em Beirute. Além disso, o grupo tem fornecido colchões, cobertores, travesseiros, alimentos, e itens de higiene para famílias em necessidade.

– Passamos o dia deixando as casas das pessoas livres e habitáveis, com portas novas, porque as portas e janelas caíram durante a explosão – destaca a CEO da Heart for Lebanon, Camille Melki.

O pastor da City Bible Church, Marwan Aboul-Zelof, disse que seu coração “está partido” por conta da situação vivida pela cidade. Zelof também pediu o apoio e a oração dos cristãos para ajudar a renovar as esperanças da população.

– Por favor, ore por suas famílias! Que Deus tenha misericórdia de Beirute e que todos nós aprendamos, como Jesus nos ensinou, a primeiro buscar o reino de Deus! – completou.

Leia também1 Justiça Federal libera viagem de Michel Temer ao Líbano
2 Líbano: Gases tóxicos podem levar a danos nos pulmões
3 Premiê do Líbano renuncia ao cargo após tragédia no país
4 Líbano: Explosão abriu cratera de 43 metros de profundidade
5 Beirute tem mais de 60 desaparecidos após explosão

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.