Leia também:
X Shakira é atacada por javalis em parque de Barcelona

Crianças venezuelanas brincam com cédulas desvalorizadas

Bolívar passa por nova reconversão nesta sexta-feira e terá mais seis zeros eliminados

Thamirys Andrade - 01/10/2021 12h03 | atualizado em 01/10/2021 12h14

bolívares
Maço de bolívares Foto: EFE | Rayner Peña

Desvalorizadas pela inflação mais alta do mundo, as cédulas de bolívares, moeda oficial da Venezuela, viraram brinquedo nas mãos de crianças do povoado de Puerto Concha, em Zulia. Em vez de ser usado para trocas comerciais, o dinheiro serve para fazer coroas e outros objetos, além de ser adaptado para jogos de cartas infantis.

– Se você colocar cem, ganha cem – explica uma menina, sentada em círculo com outras crianças durante uma partida de Ajiley.

De acordo com informações da AFP, os pequenos negociam prêmios com as cédulas, e, após o jogo, guardam o dinheiro em uma caixa de papelão em forma de violão, com a tampa tingida com as cores da bandeira venezuelana.

Nos últimos anos, os moradores de Puerto Concha passaram a usar os pesos colombianos diariamente, dispensando o uso da moeda nacional.

– Aqui o bolívar já virou história. Nem conheço o novo bolívar que saiu, nem gostaria de conhecê-lo. Para quê? – afirmou Jonatan Morán, de 32 anos, que trabalha em um sítio.

O bolívar desvalorizou 72,54% em 2021 e, nesta sexta-feira (1°), passará por uma nova reconversão monetária que eliminará mais seis zeros. Desde 2008, a moeda já passou por três reconversões, resultando na retirada de 14 zeros.

Leia também1 Biden quer triplicar frequência de voos com deportados ao Brasil
2 Terremoto de 5,2 graus é registrado na Argentina
3 Candidato à presidência da França quer o ‘fim da Nutella’
4 Reino Unido mobiliza Exército para evitar escassez de gasolina
5 Homem é internado em clínica psiquiátrica após ovada em Macron

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.