Leia também:
X Governo dos EUA pretende vacinar todo o país até segundo trimestre 2021

Covid: Rússia testa vacina para animais domésticos e visons

Expectativa é finalizar estudos clínicos em janeiro e iniciar o processo de aprovação no fim de fevereiro

Thamirys Andrade - 14/12/2020 17h41 | atualizado em 14/12/2020 17h42

Covid: Rússia testa vacina para animais domésticos e visons Foto: Pixabay

Primeiro país a aprovar uma vacina humana contra a Covid-19, a Rússia anunciou estar na fase final de testes para a imunização de animais domésticos e visons. A expectativa é finalizar os estudos clínicos em janeiro e iniciar o processo de aprovação por órgãos reguladores no fim de fevereiro.

A vacina pretende imunizar coelhos, gatos, visons e pets. A imunização começou a ser desenvolvida na primavera do hemisfério norte, assim que as autoridades confirmaram que o vírus poderia ser transmitido de humanos para animais domésticos.

Na Rússia, dois casos de Covid-19 foram registrados em gatos, entretanto a população de visons não foi afetada. Diferente da Dinamarca, onde 17 milhões de visons foram sacrificados após uma nova cepa do vírus transmissível para humanos ser identificado nesses animais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já havia expressado sua preocupação com a transmissão do vírus entre humanos e animais.

Em agosto, a Rússia se tornou o primeiro país a aprovar uma vacina humana contra o novo coronavírus. A Sputnik V está sendo distribuída em todo país. No total, mais de 150 mil pessoas já receberam o imunizante.

Leia também1 Governo dos EUA pretende vacinar todo o país até segundo trimestre 2021
2 EUA anunciam sanções contra Turquia por compra de mísseis
3 Envenenamento de Navalny foi ação da antiga KGB, diz jornal
4 EUA começam campanha de vacinação contra o coronavírus
5 Alemanha anuncia fechamento de comércio e escolas até janeiro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.