Leia também:
X Temendo o povo, Cuba reforça policiamento e derruba internet

Covid: Propaganda na Austrália ‘chocante’ gera polêmica

Vídeo do Ministério da Saúde pretende incentivar a vacinação

Pleno.News - 13/07/2021 17h33 | atualizado em 13/07/2021 18h00

Em vídeo, paciente de Covid-19 está com falta de ar Foto: Reprodução/Youtube

Imagens chocantes sobre os efeitos da Covid-19, incluídas em um anúncio de televisão com o qual o governo australiano exorta a população a ser vacinada, geraram críticas de vários setores que consideram que a campanha gera medo e causa mais ansiedade.

O vídeo do governo, publicado nesta segunda-feira (12) e dirigido aos residentes de Sydney, mostra uma jovem deitada em uma cama de hospital. Ela está com problemas respiratórios visíveis e severos e é mantida conectada a um ventilador mecânico. O vídeo culmina com um alerta de que a Covid-19 pode afetar todos e convida o espectador a fazer uma consulta para se vacinar.

– As campanhas publicitárias na França e na Nova Zelândia são sobre esperança e restauração da liberdade e da normalidade. A Austrália optou por instilar medo – criticou a colunista conservadora Rita Panahi no Twitter, com mais de 254.500 seguidores.

No entanto, o tenente-general John Frewen, um dos principais funcionários do programa de vacinação do governo australiano, disse que o anúncio é “eficaz” e sua intenção é alertar que “a situação no (estado de) Nova Gales e em Sydney é muito séria”.

Sydney, o epicentro de um surto de Covid-19 pela variante Delta, registrou 112 novas infecções nesta segunda-feira (12), outro novo recorde diário anual até agora, este ano, na Austrália, apesar do confinamento decretado no último dia 26.

Com menos de 10 por cento dos mais de 25 milhões de pessoas vacinadas contra a Covid-19, segundo o cronograma completo de vacinação na Austrália, o anúncio polêmico reforça indiretamente o apelo para que a população busque imunização com a vacina AstraZeneca, produzida no país.

A campanha publicitária, dirigida aos jovens, também tem sido criticada pela falta de acesso das pessoas com menos de 40 anos à vacina Pfizer, recomendada para a população com menos de 60 anos, segundo o programa de imunização.

– Por que eles usam um jovem em seu anúncio assustador e avisam que eles podem ficar gravemente doentes com Covid quando um jovem não pode ser vacinado porque nosso governo fez uma falha monumental com a implantação da vacina? – disse o ativista de Saúde mental Stark a seus mais de 21.000 seguidores.

Justificando o anúncio, o primeiro-ministro australiano Scott Morrison disse que “o importante é que as pessoas entendam o quão crítico isso (a Covid-19) é”.

*EFE

Leia também1 Covid: Austrália registra 1ª morte por transmissão local
2 Szafir publica vídeo em UTI: "Para mostrar que estou vivo"
3 Merkel diz que Alemanha não terá vacinação obrigatória
4 Paraná detém o maior número de registros da variante Delta
5 Janssen: EUA alertam para risco de síndrome rara após a vacina

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.