Leia também:
X Chile estuda adiar eleições de abril por alta de casos de Covid

Covid: Ex-secretário de Trump denuncia ‘farsa’ da China e OMS

Mike Pompeo afirma ter evidências que comprovam que vírus da Covid teve origem em laboratório

Monique Mello - 30/03/2021 16h29 | atualizado em 30/03/2021 16h39

Mike Pompeo, secretário de Estado dos EUA Foto: EFE/Andre Pain

Nesta terça-feira (30), o ex-chefe da diplomacia dos Estados Unidos Mike Pompeo utilizou as redes sociais para fazer denúncias quanto à posição da OMS e da China nos estudos sobre a origem da Covid-19.

Ele diz que o relatório dos especialistas sobre as origens da Covid-19 é “uma farsa” que dá continuidade à “campanha de desinformação” do Partido Comunista da China e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

– O relatório da OMS é uma continuação simulada da campanha de desinformação do PCC (Partido Comunista da China). É por isso que recomendei que deixássemos a OMS. O Dr. Tedros colaborou com Xi para ocultar a transmissão de humano para humano em uma conjuntura CRÍTICA. WIV (Instituto de Virologia de Wuhan) continua sendo a fonte mais provável do vírus – e a OMS é cúmplice – escreveu.

Mike acusou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, de ser cúmplice de Xi Jinping e afirma ter evidências que comprovam que o Coronavírus poderia ter sido desenvolvido no Instituto de Virologia em Wuhan.

Em relatório divulgado nesta terça-feira (30), a OMS sustenta que a possível origem da Covid-19 seja carnes congeladas de origem animal e descarta quase que totalmente a hipótese de vazamento de um laboratório.

Leia também1 EUA e mais 13 países se juntam pedindo 'transparência' à OMS
2 OMS: Ainda há algum tempo de pandemia pela frente
3 EUA: Falta transparência em relatório sobre origem da Covid
4 Covid: HRW denuncia medidas abusivas na Argentina
5 Covid: OMS pede que países ricos compartilhem mais vacinas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.