Leia também:
X Autor de atentado em Paris diz que queria atacar Charlie Hebdo

Covid: Em Londres, multidão protesta contra restrições

Pelo menos três manifestantes e um policial foram atendidos por equipes médicas

Pleno.News - 26/09/2020 15h55

Manifestação em Londres contra restrições Foto: EFE/EPA/ANDY RAIN

Um protesto de milhares de pessoas no centro de Londres contra as restrições impostas pelo governo devido à pandemia do coronavírus, terminou neste sábado (26) com confrontos entre manifestantes e policiais. A polícia interveio depois de constatar que as medidas obrigatórias de distanciamento social não estavam sendo cumpridas.

Pelo menos três manifestantes e um policial foram atendidos por equipes médicas, de acordo com relatos da imprensa local, no final de uma marcha convocada para o centro da Trafalgar Square.

Durante o evento, foram vistos banners com slogans como “Liberdade ao invés de medo”, “Onde está a pandemia”, “A mídia é o vírus”, entre outros. A maioria dos participantes não fez uso de máscaras, o que não é obrigatório no Reino Unido em eventos ao ar livre.

Os protestos estão isentos da regra de que não mais de seis pessoas podem se reunir na Inglaterra, embora os organizadores devam comunicar antecipadamente um plano de risco. Também é preciso ser respeitado o distanciamento entre as pessoas em todos os momentos.

Londres teve choque entre manifestantes contra restrições por Covid e polícia Foto: EFE/EPA/ANDY RAIN

A Polícia Metropolitana de Londres informou em comunicado que os participantes do protesto não cumpriram as condições de seu plano de risco e estão colocando as pessoas em risco, devido à possibilidade de contágio. Por essa razão, as agências de aplicação da lei pediram aos manifestantes que se dispersassem.

– Ao sair agora, vocês podem se manter seguros e evitar qualquer ação dos policiais para fazer cumprir a ordem – afirmou um porta-voz da polícia através do Twitter.

Pouco tempo depois, oficiais se dirigiram à Trafalgar Square para dissolver o movimento.

Testemunhas disseram a jornalistas que alguns manifestantes jogaram garrafas na polícia, que respondeu acertando alguns deles com seus cassetetes.

Antes das marchas, a comandante Ade Adelekan, que está a cargo da vigilância de protestos, já havia advertido que os manifestantes poderiam arriscar sua saúde se não mantivessem a distância necessária entre si.

– Entendo que há muita frustração com os regulamentos, mas eles são projetados para nos manter a todos a salvo deste vírus mortal – ponderou Adelekan.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, ordenou nesta semana que os bares e restaurantes fossem fechados a partir das 22h e reforçou os requisitos para o uso de máscaras dentro das lojas e no transporte, diante do aumento das infecções pelo vírus SARS-CoV-2 no Reino Unido.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Autor de atentado em Paris diz que queria atacar Charlie Hebdo
2 Trump escolheu conservadora para a Suprema Corte dos EUA
3 Antiga rua do Charlie Hebdo é palco de novo ataque com faca
4 Em ato inédito, Kim se desculpa por morte de sul-coreano
5 Eduardo Bolsonaro teria sido um bom embaixador, diz chanceler

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.