Leia também:
X Clima: EUA e China reiteram compromisso com cooperação

Covid-19: Índia registra recorde de casos em 24 horas

País também enfrenta carência de vacinas contra a doença

Pleno.News - 18/04/2021 12h31 | atualizado em 18/04/2021 12h33

Índia registrou recordes de casos de Covid-19 Foto: EFE / EPA / JAGADEESH NV

Maior produtor de vacinas do mundo, a Índia enfrenta problemas em sua produção de imunizantes contra a Covid-19, em meio a uma forte segunda onda de casos. Neste domingo (18), o país registrou o recorde de 103.558 casos no dia, tendo registrado mais de 1 milhão de novos casos em menos de uma semana.

Estados e municípios têm imposto restrições à circulação e várias administrações locais têm dito às pessoas que será preciso esperar mais para conseguir ser vacinado. Embora seja um importante produtor global, o país não tem estoque suficiente, no momento atual, como ocorre em grande parte do mundo.

O Irã também enfrentava dificuldades, com mais de 400 mortos neste domingo, recorde para o país. Autoridades de saúde informaram sobre 405 mortos, levando o total a 66.732, e alertaram para a tendência de alta nas infecções durante um feriado local.

De acordo com a gerente para Áustria da AstraZeneca, Sarah Walters, uma versão modificada da vacina da empresa contra a Covid-19 que enfrente a variante encontrada primeiro na África do Sul pode estar pronta no fim de 2021. Walters indicou que a versão atual do imunizante da companhia é menos eficaz contra essa cepa do que contra a originalmente identificada na pandemia.

*Estadão

Leia também1 Fórum de governadores recorre à ONU por "ajuda humanitária"
2 OMS antecipa envio de 4 milhões de vacinas ao Brasil em maio
3 OMS: Taxa de infecção por Covid está próxima do valor mais alto
4 Fábrica estofava colchões com máscaras usadas na Índia
5 'Ivermectina mata verme? Então por isso a esquerda é contra'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.