Leia também:
X Argentina suspende buscas por avião que sumiu com brasileiros

Cidade ucraniana tem 1.500 corpos russos em necrotério

Cadáveres dos militares não foram reclamados pela Rússia

Pleno.News - 13/04/2022 10h23 | atualizado em 13/04/2022 11h21

Soldado das Forças de Defesa Territoriais inspeciona casas danificadas em uma área devastada pelo conflito no norte da região de Kharkiv, Ucrânia
Soldado das Forças de Defesa Territoriais inspeciona casas danificadas em uma área devastada pelo conflito no norte da região de Kharkiv, Ucrânia Foto: EFE/EPA/ATEF SAFADI

O necrotério de Dnipro, na região central da Ucrânia, estão guardando os corpos de mais de 1,5 mil militares da Rússia que ainda não foram reclamados por Moscou. A informação foi dada nesta quarta-feira (13) pelo prefeito da cidade, Mykhailo Lysenko.

De acordo com o veículo de imprensa ucraniano Nastoyaschee Vremya, o líder político municipal fez um apelo para que “as mães russas levem os corpos” dos filhos mortos nos confrontos com as forças de Kiev, desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro.

– Agora, há mais de 1.500 militares russos mortos no necrotério de Dnipro, que ninguém quer retirar. Estão armazenados em câmaras frigoríficas. Já temos quatro câmaras frigoríficas lotadas de corpos de soldados russos – disse o prefeito de Dnipro, que disse não importar a nacionalidade dos mortos, apenas que “são filhos de alguém”.

Dnipro é a quarta cidade mais populosa da Ucrânia e está localizada nas margens do rio Dnieper, que cruza o território do país de norte a sul.

*EFE

Leia também1 Senadores protocolam pedido de CPI das obras dos governos do PT
2 Bolsonaro nomeia ex-capitão do Exército para comandar a Abin
3 Julgamento de 4 réus do caso Flordelis já passa de 20 horas
4 TSE: União Brasil deve devolver R$ 970 mil do Fundo Partidário
5 Líder do União Brasil: "Bivar será pré-candidato à Presidência"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.