Leia também:
X Índia confirma primeira morte por reação à vacina da Covid-19

Chile restringe aplicação da 2ª dose da AstraZeneca

Imunização será completada com substância da Pfizer em homens menores de 45 anos

Pierre Borges - 15/06/2021 14h31 | atualizado em 15/06/2021 14h47

Imunizante só está sendo aplicado em mulheres maiores de 55 anos no país Foto: EFE/Bienvenido Velasco/Archivo

As autoridades sanitárias do Chile informaram nesta segunda-feira (14) que proibirão a aplicação da segunda dose da vacina da AstraZeneca em homens com menos de 45 anos. Eles receberão o imunizante da Pfizer para concluir o processo de vacinação contra a Covid-19 a partir desta semana.

– Para os [homens] menores de 45 anos que já receberam a primeira dose da AstraZeneca, foi determinado que concluam a vacinação com a da Pfizer – afirmou a subsecretária de Saúde, Paula Daza.

No dia 3 de junho, um caso confirmado de trombose em um homem de 31 anos levou à suspensão temporária da administração da segunda dose da vacina britânica, que só está sendo aplicada no país em mulheres com mais de 55 anos.

O Chile realiza um dos processos de vacinação contra a Covid-19 mais bem-sucedidos do mundo. Até o momento, 59,2% da população alvo (todos os maiores de 20 anos foram convocados de forma voluntária) já recebeu duas doses de imunizantes anticovid. A partir desta semana, será iniciado o processo de vacinação dos menores de 20 anos.

Apesar disso, o Chile convive há várias semanas com um agravamento da pandemia, que chegou a colocar Santiago em quarentena total desde o sábado passado e a estender o estado de alerta sanitário por mais três meses, até 30 de setembro.

O alerta, segundo as autoridades, permite a adoção de algumas medidas de restrição devido à pandemia de Covid-19, mas não significa que será ampliado o estado de exceção, que deverá ser proposto pelo presidente e aprovado no Parlamento. O estado de exceção permite, entre outros pontos, militarizar as ruas.

Nas últimas 24 horas, a taxa de ocupação das unidades de terapia intensiva (UTI) ficou acima de 95%, após o registro de 3.290 pacientes em estado grave (um dos números mais altos desde o início da pandemia), o que significa que no Chile restam apenas 160 leitos para pacientes na mesma condição.

Desde a véspera, foram contabilizados 6.234 contágios e 97 mortes por Covid-19, elevando o total para mais de 1,46 milhão de casos da doença e 30.804 óbitos.

*EFE

Leia também1 Índia confirma primeira morte por reação à vacina da Covid-19
2 Vacina AstraZeneca tem eficácia de 64% contra variante Delta
3 Doria diz que a vacina ButanVac custará R$ 10 por dose
4 Fernanda Torres decide tomar AstraZeneca e explica recusa
5 Doria rebate Bolsonaro e diz querer terminar a 'vacinata'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.