Leia também:
X Família real bloqueará pessoas agressivas nas redes sociais

Carlos Ghosn deixa prisão em Tóquio após pagar fiança

Executivo brasileiro estava detido desde novembro do ano passado

Rafael Ramos - 06/03/2019 14h35 | atualizado em 07/03/2019 10h29

Carlos Ghosn deixa a prisão no Japão Foto: EFE/Kimimasa Mayama

Acusado de fraude fiscal e uso de verbas do grupo Renault-Nissan-Mitsubishi para benefício próprio, o ex-presidente da Renault, Carlos Ghosn, deixou a prisão em Tóquio, nesta quarta-feira (6). O executivo pagou fiança avaliada em 1 bilhão de ienes, o equivalente a R$ 33,8 milhões. Ghosn ficará em liberdade enquanto aguarda o julgamento.

– Sou inocente e estou totalmente empenhado em me defender com vigor em um julgamento justo contra essas acusações sem mérito e infundadas – disse em comunicado divulgado na véspera da soltura.

No Japão, em 2017, apenas 30% dos presos tiveram direito à fiança sem confissão do réu. O Tribunal de Tóquio rejeitou outros dois pedidos feitos pela defesa de Carlos, que trocou sua equipe de defesa em fevereiro. Promotores tentaram barrar a saída do brasileiro, mas a apelação foi negada pela Justiça.

Apesar de solto, Carlos Ghosn está proibido de sair do Japão. Por determinação da Justiça, câmeras serão instaladas em sua residência. Ele não poderá entrar em contato com outros envolvidos no caso, com pessoas ligadas à Renault, Nissan e Mitsubishi ou ter acesso à internet.

Leia também1 Executivo brasileiro é suspeito de crime financeiro no Japão
2 Carlos Ghosn nega ter cometido irregularidades fiscais
3 Detido, Carlos Ghosn renuncia à presidência da Renault

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.