Leia também:
X Kharg, maior navio de guerra do Irã, naufraga após pegar fogo

Candidata a prefeita e família são sequestradas no México

Partido classifica o período eleitoral como "o mais violento da história" do México

Pleno.News - 02/06/2021 14h18 | atualizado em 15/10/2021 16h00

Pleno.News Foto: Arte/Pleno.News

Um grupo armado sequestrou uma candidata mexicana do Movimento Cidadão (MC) opositor à prefeitura de Cutzamala de Pinzón, no estado de Guerrero, informou o partido nesta quarta-feira (2), acrescentando que a política Marilú Martínez Núñez foi levada junto com sua família.

– Eles foram sequestrados por um grupo armado. Exigimos uma reação imediata das autoridades e do governador Héctor Astudillo para localizá-los com vida – denunciou Clemente Castañeda, coordenador nacional do MC.

Embora nem a direção do partido nem as autoridades tenham detalhado a hora e o local do sequestro, Martínez Núñez publicou em suas redes sociais pela última vez na tarde de terça-feira (1º).

O crime ocorre enquanto o México acumula mais de 780 agressões ou crimes globais contra políticos, com um saldo de 89 mortos, 35 deles candidatos, segundo a empresa de consultoria Etellekt, referência no assunto.

Em meio a um intenso clima de violência, o México realizará as maiores eleições da sua história em 6 de junho, quando 93,5 milhões de pessoas estão convocadas para eleger os representantes da Câmara dos Deputados, 15 dos 32 governadores, 30 congressos locais e 1.900 vereadores.

Alguns dos candidatos do MC estão entre as vítimas dos homicídios, como Alma Rosa Barragán, candidata à prefeitura de Moroleón, e Abel Murrieta, que pretendia ser prefeito de Cajeme, onde era procurador.

Nas redes sociais, o partido afirmou que “este período eleitoral é o mais violento da história. Não é possível que participar da política signifique arriscar a vida”.

Martínez Núñez, que se define como uma “jovem entusiasta”, encerrou sua campanha em 30 de maio com um evento na região chamada de La Curva de Cutzamala.

O município pertence a uma região conhecida como Tierra Caliente, que na última década se tornou uma área de presença do crime organizado e do tráfico de drogas.

– Exigimos que as autoridades de Guerrero façam a sua parte. Marilú Martínez e sua família devem aparecer agora. Diante desses infelizes acontecimentos, a indiferença não tem lugar. Faça a sua parte. Exigimos eleições seguras – declarou Jessica Ortega, coordenadora nacional das Mulheres do MC.

*EFE

Leia também1 Malafaia rebate declarações de Doria: "O genocida é você!"
2 Juliana Paes critica "boçalidade" de senadores contra Dra. Nise
3 Rita Lobo debocha de Dra. Nise, é 'cancelada' e recua: "Errei"
4 Mourão admite deixar o governo para concorrer a outro cargo
5 Eduardo Bolsonaro revela que pessoa pediu morte de sua filha

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.