CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Ditador da Coreia do Norte parabeniza novo líder cubano

Brasileiro é deportado após passar 30 anos nos EUA

Casos semelhantes estão cada vez mais comuns no governo Trump

Ana Luiza Menezes - 20/04/2018 17h22 | atualizado em 20/04/2018 20h10

Elvecio foi expulso dos EUA após três décadas como ilegal no país Foto: Reprodução/ WMUR

Um imigrante brasileiro, de 65 anos, foi deportado após ter passado 30 anos ilegalmente nos Estados Unidos. Elvecio Viana nasceu no estado de São Paulo e imigrou em 1990. Ele trabalhava como motorista de uma fábrica de armários de cozinha.

O brasileiro morava em New Hampshire, estado do nordeste americano, com a filha e duas netas, todas cidadãs americanas.

– Estou de coração partido porque acho que foi injusto. Acabei entregando meu pai para eles quando fiz a petição para mudar o status. Ele é um criminoso, mas foi tratado como um – disse Cristina Viana, filha de Elvecio, que fez todo o possível para reverter a situação.

O advogado contratado, Robert McDaniel, que também representa vários imigrantes na mesma situação, continua trabalhando no caso, mas Elvecio terá que aguardar a decisão fora do país.

– Estão mandando embora uma parte da Constituição americana com ele. Não teve um processo justo e tampouco a chance de ser ouvido num tribunal – afirmou o advogado.

Deportações como esta estão cada vez mais comuns desde que Donald Trump se tornou presidente.

Brasileiros que estão na cidade onde Elvecio vivia, acostumados a vê-lo aos domingos na igreja, revelam estar com medo.

– Está difícil. A polícia está apertando quem não tem documentos – disse o cozinheiro João Cunha, um dos amigos de Elvecio.

A comunidade brasileira aparece em terceiro lugar no ranking de deportados nos Estados Unidos. Honduras e Guatemala ocupam o primeiro e segundo lugar, respectivamente. Quase 71% dos brasileiros que solicitam asilo nos Estados Unidos acabam deportados, de acordo com dados oficiais do Executive Office of Immigration Review (EOIR), que é o órgão responsável pela supervisão do sistema judiciário imigratório.

Leia também1 Câmara do México acaba com imunidade do presidente
2 ONU vai ajudar família do sírio Kaysar, do BBB18
3 Ditador da Coreia do Norte parabeniza novo líder cubano