Leia também:
X Estado de emergência no Japão é ampliado para conter crise

Bashar Al-Assad é reeleito na Síria, em eleições contestadas

Presidente recebeu 95,1% dos votos, segundo diz o Parlamento

Thamirys Andrade - 28/05/2021 13h08 | atualizado em 28/05/2021 14h04

Bashar Al-Assad
Bashar Al-Assad está no poder desde o ano 2000 Foto: Reprodução Youtube | NBC News

Nesta quinta-feira (27), o presidente da Síria, Bashar Al-Assad, foi reeleito para seu quarto mandato de sete anos, em um resultado de 95,1% dos votos, segundo o Parlamento.

Países do Ocidente, como Estados Unidos e nações europeias apontam que as eleições do país não foram “nem livres, tampouco justas”.

– As opiniões deles não valem nada – rebateu Assad esta semana.

As regiões curdas autônomas do nordeste, além do último reduto jihadista e rebelde de Idlib, ao noroeste, também não vão reconhecer as eleições.

De acordo com o presidente do Parlamento, Hammud Sabbagha, 14,2 milhões de pessoas foram as urnas, em um índice de participação de 76,64%. Dois candidatos concorreram com Assad no sufrágio: o ex-ministro Abdallah Sallum Abdallah, que recebeu 1,5% dos votos, e um membro da oposição tolerado pelo poder Mahmud Marei, com 3,3% de eleitores.

As eleições ocorrem em um cenário de crise econômica histórica, com endurecimento de sanções norte-americanas, e pobreza de 80%, conforme diz levantamento da ONU.

A guerra, que se arrasta desde 2011, já tirou a vida de 388 mil pessoas, expulsou 11 milhões de cidadãos de suas casas e fez com que as necessidades de reconstrução no país ultrapassassem 1,2 trilhão de dólares, segundo relatório da ONG World Vision.

Bashar Al-Assad permanece no poder desde o ano 2000. Ele sucedeu o pai, Hafez, que governou por 30 anos até a sua morte.

Leia também1 Estado de emergência no Japão é ampliado para conter crise
2 Homem procurado por 100 homicídios é preso na Espanha
3 ONU pode considerar crimes de guerra as ações de Israel
4 Covid-19: Austrália confirma 15 casos da variante indiana
5 China se incomoda com suspeita dos EUA sobre origem da Covid

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.