Leia também:
X Talibã ateou fogo em mulher por “cozinhar mal”, denuncia afegã

Bandeira do Afeganistão desfila sozinha nas Paralimpíadas

Atletas não puderam viajar para Tóquio após o país ser tomado pelos talibãs

Pleno.News - 24/08/2021 10h46 | atualizado em 24/08/2021 11h06

Bandeira do Afeganistão desfila sozinha na abertura das Paralimpíadas
Voluntário carregou a bandeira do Afeganistão como gesto de solidariedade ao país Foto: EFE/EPA/Joel Marklund

A bandeira do Afeganistão desfilou nesta terça-feira (24) em um ato solitário durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, em homenagem aos atletas que ficaram fora do evento por não conseguirem viajar para a capital japonesa, depois que o país foi tomado pelos talibãs.

O símbolo afegão surgiu logo depois do início do tradicional desfile dos atletas, realizado no Estádio Nacional de Tóquio, que foi aberto pela equipe de refugiados, seguido pela Islândia.

Como já havia acontecido na abertura dos Jogos Olímpicos, a ordem de entrada das delegações foi determinada pelo alfabeto japonês.

A bandeira do Afeganistão surgiu carregada por um voluntário, segundo a organização, como um gesto de solidariedade ao país, que tem os voos comerciais suspensos e onde seguem os trabalhos de evacuação de pessoas que estiveram ligadas às tropas internacionais durante 20 anos de guerra.

Inicialmente, estava previsto que um representante do Alto Comissariado das ONU para os Refugiados (Acnur) ostentasse o símbolo nacional durante a cerimônia. No entanto, os organizadores dos Jogos optaram por um ato mais neutro, segundo explicou hoje Craig Spence, diretor de comunicações do Comitê Paralímpico Internacional (IPC).

Zakia Khudadadi, do taekwondo, e Hossain Rasouli, do atletismo, por exemplo, tinham confirmado sua participação nos Jogos, mas não conseguirão desembarcar em Tóquio devido ao bloqueio dos voos comerciais a partir do aeroporto internacional de Cabul e por causa da situação de insegurança no Afeganistão.

Khudadadi, que seria a primeira mulher a representar o país no evento, na semana passada chegou a publicar nas redes sociais um vídeo em que aparecia pedindo ajuda para conseguir participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio.

O único afegão que estará no evento será o nadador Abbas Karimi, que integrará a equipe olímpica de refugiados, já que deixou o país natal com apenas 16 anos.

*EFE

Leia também1 Talibã ateou fogo em mulher por "cozinhar mal", denuncia afegã
2 "Muito ainda pode dar errado", diz Biden sobre Afeganistão
3 Talibãs culpam EUA por mortes de civis no aeroporto de Cabul
4 Talibã ameaça reagir se EUA não retirarem tropas até 31 de agosto
5 Mulher afegã dá à luz a bordo de avião militar dos EUA

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.