Leia também:
X Mãe de Bolsonaro recebe a 2ª dose da vacina contra a Covid-19

Áustria descarta lote de vacina após morte de pessoa imunizada

Decisão ocorreu mesmo sem dados clínicos que causem preocupação sobre confiabilidade do imunizante

Pleno.News - 08/03/2021 14h35 | atualizado em 08/03/2021 14h56

Áustria descarta lote da AstraZeneca após morte de pessoa vacinada Foto: EFE/EPA/Christophe Petit Tesson

A Áustria anunciou, neste domingo (7), o descarte de um lote de vacinas Contra a Covid-19 da AstraZeneca como medida de precaução após a morte de uma pessoa e o adoecimento de outra após terem sido imunizadas, embora, a princípio, não haja relação causal com a inoculação.

Uma pessoa de 49 anos morreu dez dias após ter recebido a vacina devido a “graves distúrbios de coagulação”. Ela era enfermeira no Hospital de Zwettl. Uma colega de trabalho de 35 anos teve uma embolia pulmonar após ser imunizada e está internada no mesmo centro médico, mas seu estado de saúde vem melhorando.

– Não há atualmente qualquer indicação de uma relação causal com a vacinação. Com base nos dados clínicos conhecidos, uma relação causal não pode ser estabelecida, pois as complicações trombóticas não estão entre os efeitos colaterais conhecidos ou típicos da vacina em questão – explicou a Agência Federal de Segurança Sanitária (BASG).

Embora a agência assinale que não existem dados clínicos que possam dar motivo de preocupação sobre a confiabilidade da vacina da AstraZeneca, ela decidiu não administrar as doses restantes do lote ABV 5300 do soro que foi utilizado nos dois casos, em conformidade com o princípio da precaução.

A BASG comunicou que estão sendo realizadas investigações para poder descartar por completo uma possível ligação entre o que aconteceu com a administração de vacinas. Até o momento, as autoridades não informaram quantas doses constituíram esse lote descartados ou quantas pessoas foram inoculadas com imunizantes desse grupo.

Em comunicado, a farmacêutica anglo-sueca garantiu que está cooperando plenamente na investigação e espera que, em breve, seja esclarecido o que aconteceu.

– No interesse de todos aqueles que esperam uma vacina, queremos que uma investigação o mais rápido possível seja clara sobre como este infeliz evento pôde ocorrer – afirmou a AstraZeneca.

A farmacêutica frisou que sua vacina é “eficaz e segura” e foi endossada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Agência Europeia de Medicamentos.

*Com informações da Agência EFE

Leia também1 Milhões de estudantes retomam aulas presenciais na Inglaterra
2 Democratas pedem renúncia do governador de Nova Iorque
3 Ernesto confirma parceria entre cientistas de Israel e Brasil
4 Explosão deixa 20 mortos e 600 feridos na Guiné Equatorial
5 Covid-19: República Tcheca autoriza o uso de ivermectina

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.