Leia também:
X Brasileiros deportados por Biden chegam hoje ao Brasil

Argentina: Produtores iniciam greve e se negam a vender carne

Medida é resposta ao governo, que suspendeu exportação do produto por um mês

Pleno.News - 21/05/2021 13h30 | atualizado em 21/05/2021 14h39

Produtores de carne suspendem vendas na Argentina Foto: Pexels

Produtores rurais da Argentina iniciaram nesta quinta-feira (20) uma greve de nove dias durante a qual nenhuma cabeça de gado bovino será vendida como protesto contra a decisão do governo do país de suspender, por um mês, as exportações de carne para conter o aumento dos preços no mercado interno.

– Estamos avaliando se a greve será completa, com apoio de outros setores, ou de pecuaristas. […] Existe o medo de que a medida seja transferida para outros produtos, o que seria o primeiro passo de uma onda de medidas – disse à Agência Efe Mariano D’Amore, vice-presidente da Associação de Pecuaristas de Bahia Blanca e tesoureiro da Bolsa de Cereais da mesma cidade.

A decisão do governo suspende a aprovação de solicitações da Declaração Jurada de Operações de Exportação de Carne, o registro para exportação que o governo do presidente argentino, Alberto Fernández, lançou para controlar o cumprimento dos acordos de preços no mercado interno.

Para as entidades agropecuárias, é consenso que este instrumento foi criado para dificultar as vendas ao exterior e lembra conflitos do setor com o governo de Néstor Kirchner (2003-2007), quando as exportações de carne também foram interrompidas, e com o de Cristina Kirchner (2007-2015), atual vice-presidente, que criou os Registros de Operações de Exportação (ROE).

– Se eles repetem o instrumento, é porque querem repetir o controle das exportações e o controle dos negócios, porque regulam o mercado aprovando ou não a ROE – explicou Miguel Schiariti, presidente da Câmara de Indústria e Comércio de Carnes e Derivados da Argentina (Ciccra), à Agência Efe.

A decisão do governo deixou uma porta aberta para a possibilidade de que o prazo de um mês possa ser encurtado. Mas a rápida reação do setor agropecuário se deve ao fato de que as medidas que começaram em 2006, com Néstor Kirchner no poder, duraram 10 anos.

MACRI CRITICA
O ex-presidente argentino Mauricio Macri (2015-2019) considera a suspensão das exportações “muito ignorante” e acredita que haverá escassez de carne, com novo aumento dos preços no mercado interno e perda de empregos e exportações.

– Eles já o fizeram e o farão novamente, isso é o mais grave – afirmou o político e empresário em uma entrevista ao jornal La Voz.

Por outro lado, Alberto Fernández, reiterou hoje, em entrevista à Rádio 10, que procura conter o aumento dos preços da carne para os cidadãos do país.

*Com informações da agência EFE

*Com informações da agência EFE

Leia também1 Brasileiros deportados por Biden chegam hoje ao Brasil
2 Em meio a protestos, Colômbia deixa de sediar Copa América
3 China diz apoiar debate sobre quebra de patente de vacinas
4 OMS: Total de mortes por Covid é até 3 vezes maior que o oficial
5 Netanyahu diz que ação contra Hamas foi 'feito extraordinário'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.