Leia também:
X Covid: Reino Unido registra mais de 10 mil novos casos pelo 3º dia seguido

Argentina confirma caso de fungo negro associado à Covid

País também investiga morte de paciente com possível quadro da doença

Pleno.News - 20/06/2021 11h37

Fungos
A murcomicose afeta pessoas com imunidade debilitada Foto: Freepik

As autoridades de saúde da Argentina confirmaram neste sábado (19) um caso de infecção por fungo negro em uma mulher que teve Covid-19 e permanece hospitalizada no norte do país e investiga a morte de um homem por um possível quadro de mucormicose.

Através de um comunicado, o Ministério da Saúde informou que recebeu a primeira notificação ao Sistema Nacional de Vigilância Sanitária de um caso de mucormicose, conhecida como infecção por fungo negro, associada a um paciente na província de Formosa, no norte do país, que teve infecção pelo coronavírus.

O documento relata também outro provável caso de mucormicose, também associado à Covid-19, que está sob investigação em uma morta pelo vírus SARS-CoV-2 na província de Buenos Aires.

Como resultado de ambos os casos, e respeitando o alerta emitido nesta semana pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), o Ministério da Saúde argentino disse que entrou em contato com as equipes de saúde de todo o país. O objetivo é “fortalecer a capacidade de suspeitar da doença (mucormicose)” em pacientes com Covid-19, especialmente aqueles com diabetes mellitus, tratamento com corticosteroides ou outros imunossupressores.

A recomendação de saúde é fazer um diagnóstico precoce, iniciar o tratamento apropriado e relatar casos de acordo com os regulamentos atuais.

CASO CONFIRMADO
Segundo o comunicado do Ministério, o caso relatado em Formosa é o de uma mulher de 47 anos, com histórico de hipertensão e diabetes mellitus tipo II, que começou a apresentar sintomas de Covid-19 em 11 de maio. Devido à doença, ela passou um tempo em um centro de isolamento.

Depois de receber alta por Covid-19, a mulher teve dor de cabeça e deficiência sensorial e então passou consultas médicas para uma lesão no palato, a placa óssea na parte superior da boca.

Após os exames pertinentes, em 9 de junho, ela foi internada para cirurgia. Uma amostra foi retirada para diagnóstico microbiológico no laboratório de Micologia do Hospital de Alta Complexidade de Formosa, e ela iniciou o tratamento antifúngico específico e a limpeza cirúrgica da área afetada.

Ainda segundo a nota, o diagnóstico de mucormicose foi confirmado em 12 de junho. A mulher ainda está sendo tratada, com um “prognóstico reservado”.

ALTA MORTALIDADE
O caso Formosa também foi confirmado no sábado pelas autoridades sanitárias provinciais.

– O que quer que possa ser feito, este fungo ainda tem uma taxa de mortalidade de 80% – advertiu o médico Julian Bibolini, integrante do Conselho de Atendimento Integral de Emergência da Covid-19 de Formosa, em uma entrevista coletiva na qual ele deu detalhes sobre o caso da mulher infectada.

O médico explicou que o fungo negro é “oportunista” porque aproveita a oportunidade para desenvolver infecções em pessoas com um sistema imunológico fraco, por exemplo, pessoas com patologias oncológicas, submetidas por muito tempo a tratamentos com corticosteroides ou que sofrem de diabetes não controlada.

Ele esclareceu que o fungo não está relacionado ao coronavírus em si, mas ressaltou que, desde o início da pandemia, tem aumentado mundialmente o uso de corticosteroides. Isso tem gerado uma diminuição das defesas em muitas pessoas, o que pode ser explorado pelo fungo negro.

Por sua vez, o Ministério da Saúde da Argentina alertou que a mucormicose é uma doença “angioinvasiva grave, rapidamente progressiva, que é muito rara na população em geral”, com uma taxa de mortalidade de entre 40% e 80%.

A pasta frisou que a Covid-19 pode se apresentar como uma pneumonia leve a potencialmente fatal, com coinfecções oportunistas causadas por diferentes bactérias e fungos, incluindo a mucormicose.

*EFE

Leia também1 Vacinados contra a Covid-19 no Brasil chegam a 62,7 milhões
2 Covid: Reino Unido registra mais de 10 mil novos casos pelo 3º dia seguido
3 Paquetá pode se tornar a 1ª área livre da Covid-19 no Rio
4 Estudo avaliza vacinação conjunta para Covid e gripe
5 Covid-19: Queiroga lamenta 500 mil mortes pela doença

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.