Leia também:
X Professora é presa por premiar alunos com doces de maconha

Apple derruba app da Bíblia na China após pedido do governo

Gigante de tecnologia informou que as autoridades do país alegaram que os apps incluem conteúdos ilegais

Paulo Moura - 20/10/2021 13h50 | atualizado em 20/10/2021 13h56

China proibiu app da Bíblia na App Store Foto: Pixabay

Após pedidos do governo comunista da China, a Apple informou que tirou do ar um aplicativo do Alcorão e outro da Bíblia da sua loja de aplicativos, a App Store, no país asiático. De acordo com a gigante de tecnologia, as autoridades do país alegaram que os apps incluem conteúdos ilegais.

– Somos obrigados a cumprir as leis locais e, às vezes, há questões complexas sobre as quais podemos discordar de governos e outras partes interessadas no caminho certo a seguir – disse a empresa à BBC.

Os aplicativos em questão são o Quran Majeed, que é a reprodução do Alcorão, e o Bible App by Olive Tree, reprodução da Bíblia. No Google Play, loja de aplicativos do sistema Android, o Quran Majeed tem mais de 5 milhões de downloads, enquanto o Bible App tem mais de 1 milhão.

As remoções foram detectadas pela primeira vez na semana passada pelo site de vigilância AppleCensorship, que monitora a loja de aplicativos da Apple para detectar quando os aplicativos são bloqueados, especialmente na China e em outros países com governos autoritários.

De acordo com o site Times Of Israel, a Olive Tree Bible Software, responsável pelo aplicativo da Bíblia, afirmou que está revisando os requisitos para obter a licença necessária “com a esperança” de que possa restaurar o aplicativo para a App Store da China e “continuar a distribuir a Bíblia em todo o mundo”.

Leia também1 Bolsonaro confirma Auxílio de R$ 400: 'Ninguém vai furar teto'
2 “Meu pai não reagiu. Entregou o carro e levou um tiro na cabeça”
3 Aziz: 'Bolsonaro cometeu crimes sérios, mas não genocídio'
4 Mourão não vê problema em aprovar Auxílio acima do teto
5 Globo processa empreiteira, mas acaba levando multa milionária

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.