Leia também:
X Polícia investiga médico de Maradona por homicídio culposo

Após pressão e críticas, NY anuncia reabertura de escolas

Cidade foi criticada por mandar alunos para casa enquanto comércio permanecia aberto

Pleno.News - 29/11/2020 20h43 | atualizado em 29/11/2020 21h13

Nova Iorque volta atrás e reabre escolas Foto: Reprodução

A cidade de Nova Iorque, que há menos de duas semanas fechou as escolas públicas devido ao aumento do número de casos de Covid-19, anunciou neste domingo (29) que reabrirá os colégios de ensino primário a partir do dia 7 de dezembro.

Após receber duras críticas por mandar os alunos para casa enquanto lojas e restaurantes permaneciam abertos, a Prefeitura de Nova Iorque recuou e apresentou um novo plano para permitir o retorno de parte das escolas.

A partir de 7 de dezembro, os alunos da pré-escola até a quinta série poderão retornar às aulas presenciais, enquanto os das séries superiores continuarão com o ensino a distância.

Crianças com deficiências graves também poderão voltar à escola a partir de 10 de dezembro, anunciou o prefeito Bill de Blasio em coletiva de imprensa.

Nova Iorque havia estabelecido critérios rigorosos durante o verão, que previram o fechamento de escolas públicas e a transferência de todos os alunos para programas remotos, se a taxa de testes positivos para a cidade como um todo atingisse 3%, um número inferior ao que fora decidido para o resto do estado.

Quando os casos de coronavírus começaram a aumentar neste mês, a prefeitura fechou escolas, embora o número de testes positivos nesses locais fosse muito baixo.

De Blasio disse neste domingo que se sentia “muito mal pelas crianças e pelos pais”, mas que a prefeitura sentia que tinha que honrar seus compromissos, medidas que havia negociado há muito tempo com os sindicatos de professores depois que eles ameaçaram fazer greve.

O plano de reabertura exigirá que os alunos que retornarem às salas de aula façam testes semanais de Covid-19 e, ao contrário de antes, permitirá que as crianças frequentem a escola cinco dias por semana.

Por enquanto, somente os alunos que se inscreveram para o ensino presencial poderão retornar às aulas, enquanto aqueles que optaram por aulas remotas continuarão nesse caminho.

A prefeitura estima que até 335 mil alunos podem retornar à escola, pouco menos de um terço do número total de matriculados no sistema público da cidade no ano passado, o maior dos Estados Unidos e um dos poucos entre as principais cidades do país que optaram pela educação presencial.

*Com informações da agência EFE

Leia também1 EUA: Cristãos planejam marcha contra os ‘muros da corrupção’
2 Trump diz que vacinação nos EUA começa na próxima semana
3 Suprema Corte proíbe NY de limitar nº de fiéis em cultos
4 Trump anuncia perdão a Michael Flynn, seu ex-assessor
5 Trump diz que Acordo de Paris "mata a economia americana"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.